Tenho HIV? Eu estou com o HIV? O que preciso saber?

Home / HIV / Tenho HIV? Eu estou com o HIV? O que preciso saber?
Tenho HIV
HIV

Tenho HIV? Eu estou com o HIV? O que preciso saber?

O que e isso?

Quando fiz estas perguntas eu tinha acabado de me dar conta disso, de que “tinha AIDS”.

Toda a minha ignorância me trouxe medo e desesperanças, eu perdido o jogo antes da primeira jogada!

E não era bem um tempo de HIV de mãos dadas com a esperança. A verdade é que não recordo por onde andei e como cheguei ao CRT-A, na Rua Antônio Carlos.

A minha primeira tempestade, os primeiros momentos da grande borrasca estão em outro post.

O fato é que muito, muito tempo se passou até eu entender que sim, há vida…. Naqueles dias era bem diferente e, de verdade, havia, sim, muita vida. Mas ela estava ali, sozinha, indefesa, sem a preciosa proteção de nossos valorosos e valiosos CD4‘s!

Bem, você não deveria pensar nisso como alguém que reage, e especialmente que reage mal quando ouve o que não gosta. Sobretudo, entenda que ter HIV não significa “ter AIDS”!

Ter HIV, e mesmo AIDS se você for esperta, pode gerar vida longa!

A AIDS é um estágio grave que se desenvolve depois de muitos anos de vida com HIV sem tratamentos adequados.

Se Você descobre que tem HIV prematuramente Seu tratamento Pode ter Melhores resultados

Ter HIV e ser diagnosticado rapidamente é muito importante. Mas observe a questão da janela imunológica.

Sorologia reagente para HIV é, na minha forma de ver as coisas, quase como que “elitizar”, ou até mesmo eufemizar o que não precisa ser “plasticamente reajustado”.

Quando eu me descobri portador de HIV, soropositivo, depois da primeira tempestade. Depois houve, sim, umas outras tantas, e esta foi a de maior terror, afinal, disseram-me que eu morreria em seis meses! Seis meses!

E, ao que me parece…. Bem, eu percebi que, depois de ter ultrapassado esta data profética, eu precisava compartilhar com as pessoas a minha condição. Salvo algum engano, sou um ser humano.

Talvez um “Pink Skin”. E eu comecei a, sem nenhuma razão aparente, dizer que tenho HIV.

E hoje eu fico meio que confuso.

Eu Tenho HIV?

Ou o HIV me tem?

Cabe a você decidir!

O HIV tem esta propriedade eloquente! Te exibir o coração de seus “amigos”

Escolha bem as pessoas para quem contar. Pois, depois de dito… é no frigir dos ovos que você saberá!

Mas não te apoquentes! Pedro negou Cristo três vezes! E você tem de saber que quando diz:

Eu tenho HIV você também estarás perguntando: Ma amas?

E a pergunta coletiva: Amais-me?!

Eu Tenho HIV Amas-me?

Pois eu sei que, por exemplo, meu pai não me amou o bastante para entender meu posicionamento em relação ao mundo e minha sorologia.

-“Você não devia se expor! O que você ganha com isso?

-(…).

Eu teria muito a dizer, mas ele não estaria habilitado a compreender

A verdade é que poucos entenderam e eu coloquei este “rabicho te texto” aqui para você poder tentar me entender. Há uma segunda parte deste texto, que será publicada a qualquer momento.

Ter HIV, Viver com HIV, Dizer que Há Vida com HIV e a PI

PI, amados, é a Patrulha ideológica que, tendo pouco a fazer, dá pitacos no trabalho dos outros.

Digamos assim: “Vê se me erra”!

Críticos aparecem em grande profusão para falar do trabalho dos outros sem jamais terem feito qualquer coisa para ajudar. Se a crítica fosse educativa e construtiva, bem como educada, ainda passa

Tenho 800 imagens lá. Apesar de uma pessoa ter interpretado erroneamente a minha transmissão na frase há vida com HIV, que foi interpretada como um convite, quase uma exortação ao contágio (esta patrulha ideológica é um pé nas costas) eu afirmo, reafirmo, persisto e insisto:?

Há vida com HIV. Não se desespere. Mas se você não tem HIV, o que me parece tão óbvio que não teria de ser digitado aqui, é evidentemente melhor, mais sábio e muito mais simples usar a camisinha e evitar o HIV ou uma condição medicamentosa como a minha!

Ter HIV e a Vertigem do Primeiro Dia

Eu estou consciente de Ter HIV há tanto tempo que as vezes eu tenho até algumas vertigens a mais

Tentar explicar a ele que quando eu assumo que tenho HIV e que, a despeito de tudo, eu continuo minha luta, vivendo, lutando, muitas vezes chorando por dentro diante de uma médica que me diz que “quer me ajudar” mas que não tem o menor impulso. O impulso de conversar sobre algo por dez minutos a mais. 

O menor deles!!!!!! O menor dos impulsos!

E, para que se diga toda a verdade, alguns meses atrás eu mostrei a ela minha mão. Era um desabafo que eu ia fazer. Mas ela me surpreendeu! Tocou minha mão com a dela e manteve lá a mão dela até precisar de a usar no trabalho que fazia.

E eu pensei. Talvez isso possa melhorar um pouco. 

😲 Ledo engano😲

 Pow! E me sugerir algo, o que fosse, para me dar um passo a mais na direção de um tratamento melhor, diferenciado, que mostre realmente o interesse legítimo de um médico ou médica, e eu prefiro as médicas.

 

Ter HIV não é nada em face, por exemplo, a determinadas condições de saúde ou, realisticamente, tombar, irremediavelmente destroçado pelo Ebola, por exemplo!

 

Mas ter HIV há um quarto de século gera uma espécie de vazio dentro de mim que só pode ser preenchido por uma profissional de saúde que me veja desta forma, como UMA PESSOA que estatinas, antirretrovirais, anticoagulantes, AAS e outras coisinhas a mais!

Ser soropositivo ou ser uma pessoa com AIDS, nos dias de hoje, não é o fim do mundo.

Olá, você pode estar lendo está página porque acabou de ser diagnosticado como HIV positivo ou “reagente”, coisa que dá no mesmo.

Eu sei que é uma barra, que se você ainda mora com seus pais vai ser uma onda brava para se surfar, se você for casado ou casada tem medo da reação do seu parceiro e, em meio a tudo isso você, como eu, quase vinte e quatro anos atrás, me senti assustado e sem chão.

Tenho HIV! E Vivo!

Eu sei que é uma barra e mesmo aquele seu melhor amigo ou amiga te parecem difíceis para se conversar com eles sobre isso.

Mas você precisa conversar com alguém, mesmo porque, até mesmo nestes centros de saúde, com raras e honrosas exceções, corre muito preconceito institucional.

E o que é pior, é um preconceito velado, contra o qual você não pode fazer nada porque vão dizer que você está pirando na batatinha.

Para começo de conversa, agora você precisa fazer o exame para saber qual a sua carga viral e qual a sua contagem de CD4 e, sobretudo, exigir seu tratamento.

É lei, uma vez diagnosticado reagente, imediatamente tratado.

Você terá de fazer um exame chamado Carga Viral, para avaliar a quantidade de HIV existente no seu sangue e um que se chama contagem de células CD4, para avaliar como está seu sistema imunológico.

Provavelmente você fará um teste tuberculínico, para verificar se você é portador do bacilo de Koch, a criatura horrível que provoca a tuberculose.

Tenho HIVCaso você o tenha, iniciará um tratamento para tuberculose, não porque você tem tuberculose e, sim, para evitar que ela venha a se desenvolver.

Isso se chama quimioprofilaxia.

Se sua contagem de CD4 estiver abaixo de um determinado limite, talvez você esteja em risco de desenvolver doenças oportunistas.

Para evitar isso, você receberá alguns medicamentos, que você deve seguir a prescrição de forma draconiana!

Respeite doses e horários, não importa o que você esteja fazendo na hora, pare e tome o remédio.

Mesmo que isso represente deixar de dizer ou fazer algo importante, ou não, pois nada é mais importante que sua saúde e seu bem estar! Especialmente agora, se você recebeu um reagente… (…) … que você entendeu quê tem HIV

Se você seguir estas orientações e, em especial, as que vem dos médicos, em breve você estará recuperado do ponto de vista de saúde física.

Existem muitas ONG’s e tem um grupo chamado “Lá em casa“.

É uma iniciativa da Roseli Tardelli, cujo site é Agencia AIDS de Notícias onde nós, pessoas soropositivas, podemos fazer treinamentos e evitar que coisas como a lipodistrofia venham a afetar a sua saúde física e emocional.

Tenho HIV
Pois é, uma rapidinha no escritório, na hora do almoço, pode acontecer de vez em quando, nunca se sabe…. Mas eu tenho certeza que a melhor alternativa para evitar uma DST ou uma gravidez digamos, inconveniente, posto que o casal em questão tem relações oficiais em suas respectivas casas, com seus respectivos pares!

Eu sou este da foto ai acima e, você pode não acreditar, eu já vivo com HIV ha 24 anos e vou muito bem, obrigado!

Minha carga viral está indetectável há pouco mais de dez anos e meu CD4, na última vez que me lembrei de fazer o exame, era de 1025!

Eu tenho um segredo para isso e vou contar aqui mesmo para você. A melhor maneira de se enfrentar o diagnostico positivo para HIV e ter uma atitude positiva com a vida.

 

Você precisará vigiar muito os seus pensamentos, e manter uma atitude que preserve sua Saúde Mental!

Eu conheci uma moça, 24 anos atrás, que descobriu-se soropositiva, trancou-se em seu apartamento e simplesmente morreu!

Depressão… E não havia nada, nenhuma manifestação clínica que pudesse “justificar sua morte”…

Então, se ligue, o corpo é seu e não do vírus e é você quem dita as regras!

Cuide-se bem e seu organismo responderá bem a qualquer coisa que venha a lhe ameaçar.

E, sobretudo, não tenha medo, pois o medo é um dos sentimentos mais destruidores que existe, porque nos paralisa.

E nós, quando paralisados, passamos a ser vitimados por tudo aquilo que tememos ser vitimados. Não importa a situação, coragem é a senha!!!

E a Contra-senha é Vida

Saúde mental é muitíssimo importante!

Se você não conseguir isso procure, se estiver em São Paulo, pena Rede Nacional de Pessoas vivendo com HIV ou AIDS, cujo link é http://www.rnpvha.org.br

Pode falar que fui eu, Cláudio, que indiquei, isso não vai facilitar nada, mas pelo menos eles terão uma base sobre como são encontrados; e ainda em são Paulo, você pode procurar o Grupo de Incentivo à Vida, que fica em http://www.giv.org.br .

Lá você receberá ajuda e até mesmo apoio jurídico se alguém tiver te prejudicado ou sacaneado você de alguma forma. Não aceite passivamente nada disso e reaja com a mesma intensidade e use a lei contra eles, porque algumas pessoas, empresas, ou instituições só andam direito quando a Justiça larga a balança e desembainha a espada. Infelizmente é assim.

 

Viver Não é Preciso

Navegar? Bem, temos as estrelas!

Tenho HIV
E há quem diga que Deus não existe”

No caso de você ser gay, travesti, bissexual, homossexual feminina vocês devem procurar pelo Centro de referência à Diversidade, www.crd.org.br, que é ligado ao pela Vidda aqui de São Paulo.

O endereço é do site deles é este: http://www.aids.org.br

E, de link em link, você também pode procurar o site do governo em www.aids.gov.br porque sempre aparecem coisas novas lá e, por fim, vocês podem me procurar no meu zap, em +55 11 940 675 078 desde que você entenda estas coisas que vão a seguir:

Se você está em um estado que não seja São Paulo, eu não tenho informações sobre nenhuma organização governamental ou não governamental que possa ajuda-lo, mas estas ONGs que eu citei, podem ter estas informações.

É um tempo de conversa sobre a Vida com HIV

Se você se perguntar o que eu tenho para lhe oferecer, eu respondo que é um tempo de conversa, conversar faz o tempo passar e, enquanto conversamos, eu posso ir esclarecendo algumas de suas dúvidas, desde que você sempre tome em consideração que eu não sou médico, eu não sou enfermeiro, não sou profissional de saúde e tudo o que eu tenho é o ensino médio e um semestre de faculdade, na matéria Letras/Francês, da qual eu desisti porque minha saúde não dá conta de sei s conduções por dia, mas no próximo ENEM eu vou me matricular e passar de novo.

Eu vivo com HIV há 22 anos. Minha esposa 28 anos, e nós fazemos planos para o futuro. Um dia, ainda iremos à Patagônia, pois é um lugar que queremos conhecer, e a expectativa de vida, para uma pessoa que é diagnosticada e que entra em tratamento de forma rigorosa e persistente, tem uma expectativa de vida de 70 anos.

Não digo a você que viver com AIDS é um passeio à praça, porque não é.

A outra coisa que eu posso lhe oferecer minha amizade. Mas veja que ser meu amigo é estar disposto a ouvir verdades que as pessoas normalmente não dizem às outras pessoas.

Sou amigo. E amigo que é amigo puxa a orelha do outro até o chão, se preciso for, para que ele entenda um fato. Ser meu amigo é soda lkimonada pessoal.!!!!!! Duro de aguentar!!! 😉

[]´s

Claudio Souza

Depois de ter lido este texto, não deixe de ver o vídeo abaixo clique neste link, que leva para um texto que está um pouco defasado, mas que trás aspectos interessantes sobre a doença

Os efeitos da AIDS são Reversíveis, teste-se, trate-se e viva!

                      
     
     
  1. Dõe R$ 10,00 com este link
  2. Dõe R$ 20,00 com este link
  3. E Dõe R$ 50,00 com este link!
  4. E com este link você pode ajudar com R$ 100,00
Tenho HIV
A imagem é clicável e abre em outra aba

]

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicações Relacionadas

Pouca Atividade física aumenta mortalidade de pessoas de meia-idade vivendo com HIV

Cláudio Souza

Darunavir, Mais Um Antirretroviral

Cláudio Souza

O que é PrEP? Os fatos!

Cláudio Souza

1 comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazem tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta política neste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

Olá! Sou o Beto Volpe! Quer Conversar? Diga olá! Mas tenha em mente que eu trabalho aqui entre 9:00 da manhã e 20 horas. Você pode deixar a mensagem, mas eu responderei nestes horários. Talvez eu demore, mnas em *SEMPRE RESPONDO*
Olá! Será que você me autorizaria a te avisar quando eu fizesse uma nova publicação ou atualização de um texto? Veja bem, eu não teria a menor ideia a respeito de quem você é! Seria algo anônimo, que me deixaria feliz por sua atenção e interesse. Quando eu fui DJ meu salário era a gritaria! Agora, é seu interesse! E, me perdõem por algum erro ortográfico. Eu sou disléxico e a neuropatia periférica complica ainda mais toda esta coisa. :-(
Dismiss
Allow