Infecção por HIV recente ou antiga? Como definir

By

image
0 Comments ago 25, 2020 Artigos, Traduções e Edições

A imagem é clicável e abre em outra aba

As diretrizes para o teste universal de HIV já existem há muito tempo. No entanto, muitas pessoas não fazem o teste de HIV regularmente. 

Isso significa que, no momento em que alguém é diagnosticado com uma nova infecção pelo HIV, ele pode se perguntar se há alguma maneira de saber quando foi infectado ou quem o infectou.

Infecção por HIV recente ou antiga

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

Diagnosticando novas e antigas infecções por HIV

Existem várias maneiras de os médicos determinarem se uma pessoa que foi recentemente diagnosticada como HIV positiva também está infectada. Em casos raros, quando o teste é feito muito cedo, os médicos encontram pessoas com resultados positivos para o RNA viral ou o antígeno p24, mas que ainda não são positivos para anticorpos.1 

Estes são os indivíduos nas primeiras fases da infecção por HIV.

No entanto, eles não serão detectados em muitos testes padrão de HIV baseados em anticorpos. Portanto, esses diagnósticos precoces de infecção pelo HIV são um tanto incomuns.

Mais frequentemente, os médicos estão tentando determinar se uma pessoa com resultado positivo em um teste padrão de HIV foi infectada recentemente ou não. Essas pessoas já possuem anticorpos contra o vírus. Portanto, seus médicos são obrigados a examinar certas características específicas desses anticorpos. Essas características serão diferentes em pessoas com novas infecções por HIV do que em pessoas com infecções já estabelecidas.

Detalhes! O Diabo Mora nos detalhes!

As características dos anticorpos que os médicos examinam para detectar infecções por HIV incidentes incluem:

  • O tipo de anticorpos presentes: diferentes isotipos de anticorpos aparecem em momentos diferentes
    Infecção por HIV recente

    Imagem de Gordon Johnson por Pixabay

    após a exposição a um patógeno. Para muitas doenças, pode ser útil para determinar se uma pessoa está infectada recentemente ou não. No entanto, os anticorpos IgM, que geralmente são usados ​​para detectar novas infecções, também podem estar presentes em pessoas infectadas pelo HIV há algum tempo. Portanto, isso nem sempre é tão útil para o estadiamento das infecções por HIV quanto os médicos gostariam. (No entanto, às vezes isso pode ser usado para distinguir entrecrônicas e recentes herpes infecções por.)

  • O número de anticorpos presentes: Depois que os anticorpos começam a aparecer em resposta a uma infecção por HIV, eles aumentam em um período de vários meses. Então eles começam a se nivelar. Se essas alterações puderem ser detectadas, pode ser um sinal de uma infecção relativamente recente.
  • A quais proteínas do HIV os anticorpos se ligam: À medida que a infecção pelo HIV progride, as quantidades relativas de anticorpos para os diferentes antígenos do HIV mudam. É possível usar isso para determinar se alguém tem uma infecção pelo HIV precoce ou tardia.
  • Como os anticorpos se ligam fortemente ao HIV: Indivíduos recém-infectados com HIV geralmente têm anticorpos que se ligam menos fortemente ao HIV do que pessoas com infecções já estabelecidas.2No entanto, pessoas que começaram o tratamento logo após a infecção também podem ter anticorpos comigualmente baixa avidez.

O teste padrão de HIV não consegue distinguir entre infecções novas e antigas

Em conclusão, é possível para os médicos determinar se o seu novo diagnóstico de HIV é o resultado de uma nova infecção ou de uma infecção mais antiga. No entanto, esta informação não pode ser determinada pelo teste padrão de HIV. Determinar se uma infecção recém-diagnosticada é uma nova infecção por HIV é mais frequentemente feito por pessoas que trabalham na vigilância do HIV. Não é uma parte normal do atendimento ao paciente. Portanto, se você foi recentemente diagnosticado como HIV positivo e está preocupado com a data da soroconversão, pode ser necessário falar com um especialista em doenças infecciosas sobre testes adicionais. Nem todo médico conhecerá ou terá acesso à tecnologia necessária.

Na verdade, na maioria das vezes, os médicos não farão essas formas de teste em pacientes recém-diagnosticados – mesmo que sejam solicitados. Geralmente, considera-se que umtem uma pacienteinfecção aguda (ou seja, de transmissão recente) apenas quando o teste foi feito e foi negativo no ano anterior. Pacientes HIV-positivos recém-diagnosticados que não foram testados regularmente muitas vezes simplesmente não conseguem descobrir se foram infectados recentemente.

Recém infectados Versus Recém Diagnosticados

É importante mencionar que existem algumas outras circunstâncias em que os indivíduos acabam categorizados como recém-infectados em vez de apenas diagnosticados recentemente.

  • Se uma pessoa tem anticorpos anti-HIV e é RNA positivo, mas seu Western blot é indeterminado. Acredita-se que isso seja um sinal de infecção aguda.3Esses casos podem ser detectados por meio de algoritmos de teste de confirmação usados ​​para detectar o HIV.
  • Quando uma pessoa testa positivo para RNA viral, mas ainda não produz anticorpos anti-HIV.3No entanto, nem todos os testes de HIV incluem um teste de RNA, então esses casos são facilmente perdidos.
Por que a detecção de novas infecções por HIV é importante?
Infecção por HIV recente ou antiga?

Tempo. O tempo ainda parece nos definir

É importante diagnosticar novas infecções por HIV quando são ainda novas. Isso pode reduzir significativamente a propagação do HIV. Por várias razões, as pessoas correm um risco muito alto de transmitir o HIV a seus parceiros sexuais semanas, meses ou anos antes de saberem que são HIV positivo.

A primeira razão que as pessoas com HIV pode ser mais perigoso para os seus parceiros antes que eles já testaram positivo é óbvia. Se eles não estão cientes de seus riscos, podem ficar desmotivados para praticar sexo seguro.

A segunda é que os indivíduos recém-infectados geralmente têm cargas virais mais altas e são mais infecciosos do que as pessoas infectadas há muito tempo.

Isso aumenta a chance de transmissão do vírus durante qualquer encontro específico. A terceira é que, se você não fez o teste, não está sendo tratado. O tratamento reduz muito o risco de infectar seu parceiro. Na verdade, agora é usado como forma de prevenção.6 

Esta página foi útil? É importante para nós o saber.

Traduzido por Cláudio Souza do Original em Distinguishing Between New HIV Infections and Old Ones (abre em outra aba)

Fontes do artigo

  1. Peters PJ, Westheimer E, Cohen S, et al. Rendimento da triagem da combinação antígeno / anticorpo do HIV e teste combinado do RNA do HIV para infecção aguda pelo HIV em uma população de alta prevalência. JAMA. 2016; 315 (7): 682-90. doi: 10.1001 / jama.2016.0286
  2. Overbaugh J, Morris L. The Antibody Response against HIV-1. Cold Spring Harb Perspect Med. 2012; 2 (1): a007039. doi: 10.1101 / cshperspect.a007039
  3. Hurt CB, Nelson JAE, Hightow-weidman LB, Miller WC. Selecionando um teste de HIV: uma revisão narrativa para médicos e pesquisadores. Sex Transm Dis. 2017; 44 (12): 739-746. doi: 10.1097 / OLQ.0000000000000719
  4. Volz EM, Ionides E, Romero-Severson EO, Brandt MG, Mokotoff E, Koopman JS. Transmissão do HIV-1 durante a infecção inicial em homens que fazem sexo com homens: uma análise filodinâmica. PLoS Med. 2013; 10 (12): e1001568. doi: 10.1371 / journal.pmed.1001568
  5. Selik RM, Linley L. Cargas virais em 6 semanas após o diagnóstico de infecção por HIV em estágios iniciais e posteriores: estudo observacional usando dados de vigilância nacional. JMIR Public Health Surveill. 2018; 4 (4): e10770. doi: 10.2196 / 10770
  6. Cohen MS, Smith MK, Muessig KE, Hallett TB, Powers KA, Kashuba AD. O tratamento anti-retroviral do HIV-1 evita a transmissão do HIV-1: para onde vamos a partir daqui? The Lancet. 2013; 382 (9903): 1515-1524. doi: 10.1016 / s0140-6736 (13) 61998-4

A imagem é clicável e abre em outra aba


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.