Anúncios
News Ticker

HIV “reaparece” em garota “curada em Mississippi” – O Bebê de Mississipi

Um bebê nos EUA nascida com o HIV e acreditada ter sido curada após tratamento precoce foi-se descoberto que ela ainda abriga o vírus.

Exames feitos na semana passada na menina de quatro anos do Mississipi indicam que ela não está mais em remissão, dizem os médicos.

Ela parecia estar livre do HIV até Março recente, sem receber tratamento por aproximadamente dois anos.

Meter wall with funny Cheerful animalsA notícia representa um revés na esperança de que tratamento muito precoce de medicamentos possa reverter a infecção permanente.

O Dr. Anthony Fauci, diretor do Instituo Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas, disse à mídia americana que os novos resultados eram “obviamente decepcionantes” e tinha possíveis implicações em um estudo federal em HIV ainda por vir.

“Nós vamos dar uma boa olhada no estudo e ver se ele precisa de qualquer modificação”, ele disse.

Análise

Por James Gallagher, Editor de Saúde, Site de Notícias da BBC

Havia uma enorme esperança que a “bebê do Mississipi” vivesse uma vida livre do HIV.

Os medicamentos antiretrovirais podem manter o vírus em restrição na corrente sangüínea, mas o HIV tem lugares onde se esconder – conhecidos como reservatórios – no intestino e no cérebro.

Se o tratamento for interrompido, então o vírus emerge de seus reservatórios e começa seu ataque novamente.

Os médicos esperavam que se começassem o tratamento nas primeiras horas após o nascimento iria prevenir a formação de reservatórios.

Este não pareceu ser o caso.

Este caso nunca levaria a uma cura para o HIV em adultos infectados, que começam o tratamento meses ou anos após a infecção.

Mutação genética

 A criança, apelidada de “bebê do Mississipi” não recebeu nenhum cuidado com HIV durante o pré-natal.

Devido a um alto risco de infecção, iniciaram nela um poderoso tratamento para o HIV apenas horas após as dores do parto.

Ela continuou a receber tratamento até os 18 meses, quando os médicos não puderam localizá-la. Quando ela voltou 10 meses depois, nenhum sinal de infecção estava evidente embora a mãe dela não tivesse dado à ela medicamentos para o HIV no meio tempo.

Repetidos testes não mostraram o vírus detectável do HIV até a semana passada. Os médicos ainda não sabem por que o vírus reapareceu.

A uma segunda criança com HIV foi dado tratamento precoce poucas horas após o nascimento em Los Angeles em Abril de 2013.

Os testes subseqüentes indicam que ela limpou completamente o vírus de seu organismo, mas aquela criança também recebeu tratamento contínuo.

Acredita-se atualmente que somente um adulto foi curado do HIV.

Em 2007, Timothy Ray Brown recebeu um transplante de medula óssea de um doador com uma mutação genética rara que resiste ao HIV. Ele não mostrou sinais de infecção por mais de cinco anos.

Traduzido por Rodrigo Sgobbi Pellegrini

Anúncios

Apoie este site

Faça sua doação via Pay Pal btn_donateCC_LG
Se você não se sente seguro usando seu carttão de crédito na Internet e, mesmo assim quer doar, entre em contato pelo formulário abaixo e enviaremos detalhes. Obrigado

>
%d blogueiros gostam disto: