Anúncios
Últimas noticias

A História de Soropositivo-Org

No ano de 1997 eu con­heci, na sala de bate pa­pos do UOL es­pecífica para porta­dores de HIV a mul­h­er que, anos mais tarde, viria a se tor­n­ar minha es­posa e, com toda a cer­teza, a Mul­h­er de Minha Vida.

Trocamos en­dereços de email e númer­os de ICQ e começamos um longo namoro…

Jahrgang 1999

A princípio este namoro era vir­tu­al e trocáva­mos idéias e fo­tos …

Dentre as idéias que troquei com ela re­cebi a de cri­ar um site.

Lem­bro-me bem de ter re­spon­dido que eu não sabia fazer sites, e ela re­torquiu:

“Cri­anças de sete anos fazem sites…”

Isso mexeu com meus brios e determinei a mim mesmo começar a fazer sites.

Para iniciar criei uma lista de dis­cussões por email que ex­iste, msa não fun­ciona mais.

Es­ta lista me trouxe muitas alegri­as e, dur­ante o pro­cesso de apren­d­iz­a­gem de HTML, eu ad­min­is­trava a lista com punho teutônico e mão de ferro, pois tratava-se de saúde pública e ali não era um lugar para ter­gi­versações e brin­cadeir­as, cor­rentes e orações, sur­ras de Bíblia e promes­sas hipócritas.

AS primeir­as pági­nas que criei eram de­ploráveis e eu cheguei a pensar em de­si­stir.

Até que al­guém, eu não lem­bro o nome, uma in­justiça, me deu uma apos­tila eletrônica de HTML e o site pode ser cri­ado.

Mas eu o ab­rigava no geo­cit­ies e as fun­cion­al­id­ades dele as vezes não fun­cionavam lá.

Então saí pro­cur­ando hos­ped­agem para o site e acabei es­cre­vendo para a Braslink ht­tp://www.braslink.com.br que me con­cedeu hos­ped­agem gra­tu­ita para o site, bastava que eu re­gis­trasse um domínio.

In­spiradíssimo eu re­gis­trei sor­o­pos­it­ivo.org, paguei US$ 19,00 para isso.

E no dia primeiro Agosto de 2000 nas­cia o que eu chamei de Sor­o­pos­it­ivo Home Page.

Não tinha pre­tensão maior que fazer uma Home Page com al­guns as­sun­tos e deix­ar lá, para quem a al­cançasse.

Ledo en­gano.

Eu me apaix­onei pela coisa

E quis apren­der mais e mais, pub­li­car mais e mais.

Aqui vc po­dem ver toda a história gráfica de sor­o­pos­it­ivo.org (este link abre em outra aba de seu navegador)

Eu não sabia, mas es­tava con­stru­indo uma coisa maior que eu!

Quando dei por mim tinha 4.000 vis­itas por mês e 500 doc­u­mentos vis­tos por dia.

De re­pente de­parei-me com uma grande re­sponsab­il­id­ade…

Aquelas pess­oas pre­cis­avam en­con­trar o que bus­cav­am, e vin­ham bus­car aqui, em www.sor­o­pos­it­ivo.org!

Uma mudança na política da Braslink fez com que eu tivesse de mudar de lá.

Fiquei an­dando de host em host até que al­guém me sug­eriu que eu con­tra­tasse uma re­venda de hos­ped­agem e hos­pe­dasse o sor­o­pos­it­ivo e out­ros sites Tb nas­cia a Suporte Máximo, uma de­fi­citária empresa de hos­ped­agem de sites que mal e mal me permite manter o sor­o­pos­it­ivo no ar por um custo mais baixo, R 52,00 por mês.

E o site foi cres­cendo ao ponto em que está ho­je, quase nove anos de­pois, com uma média de 1.700 acessos por dia, 5.200 doc­u­mentos vis­tos por dia e uma vis­itaçãode 50.000 pess­oas em Maio de 2009!

E estes númer­os tem uma tendência nat­ur­al de cres­ci­mento…

Pre­ciso garantir que ele não morra comigo.

Ele se tornou maior que eu e que sua ment­ora in­telec­tu­al, minha es­posa, tornou-se maior que in­teresse comer­ci­ais, mas como vou fazer para mantê-lo no ar?

Eu ainda não sei.

Mas saberei na hora certa

Es­ta pequena história mostra que uma pess­oa, doente, so­cial­mente ex­cluída, com con­stantes di­ficuldades fin­anceir­as con­seguiu real­iz­ar mais do que muita “gente saudável” por aí.

Se eu posso, out­ros também po­dem.

Então, pense nisso:

É ridículo (além de cruel) DIS­CRIM­IN­AR UM PORTA­DOR DE HIV!

Vê se acorda, nós somos gente também!

Tudo o que eu sempre quis foi manter este site e viver com dig­nid­ade.

vidas

Se você chegou até aqui e gostou, pode ser que venha a gostar também do que vai ler aqui Soropositivo.org é um site que não recebe recursos de nenhuma instituição. As Únicas instituições que valorizaram nosso trabalho foram a Gtranslate, que traduz nosso site para 58 idiomas sem nos cobrar nada e a Auttomattic, que é a empresa que gerencia o WordPress.com! Eles nos deram Três Anos de Hospedagem Gratuita no Plano Businees e nos deram, ainda, o direito de explorar o sistema de e-commerce deles para que tenhamos a chance de nos tornarmos auto sustentáveis. As palavras ditas pela analista Krista, que avaliou nosso caso foram, textualmente estas:

“It`s a fantastic acomplishment to keep bloging for such period of time (15 years)! ”

“É uma fantástica realização manter um blog no ar por tal lapso de tempo (15 anos)! ”

Nós, agora, estamos buscando fazer por merecer e depois de conseguirmos algumas doações em roupas finas e equipamento de informática descontinuado, estamos abrindo nosso Bazar, que estamos alimentando aos poucos. Por enquanto, quando você for fazer uma compra, terá de entrar em contato conosco por email e nós lhe daremos as instruções para o pagamento que, uma vez feito, será registrado e o produto lhe será envido no conforto de sua casa. Reciclamos coisas que, apesar de boas e funcionais, e algumas de excelente qualidade, e ainda ajudamos a salvar vidas!

Sal­va­guarda­dos os mo­mentos em que durmo ou vou ao médico, e este fi­nal de se­m­ana pro­longado de sete de setem­bro, ger­al­mente es­tou aqui, e posso ser en­con­trado na comunid­ade que criei em ht­tp://www.face­book.com/so­r­oorg (este link abre em outra aba de seu navegador) ou pelo Whats App +55 11 997 080 203. Mesmo que eu não possa atendê-l@ naquele exato momento, VOCÊ NÃO FICARÁ SEM RESPOSTA.

Em meados de 2016 uma pessoa, Elisabete X, que fizera algumas traduções voluntárias para Soropositivo.Org mostrou nosso site ao setor de voluntariado de uma grande empresa cujo nome não me sinto autorizado a publicar e tive uma ou duas reuniões com uma pessoa a quem sou muito Grato, cujo nome é Ângela, ela nos apresentou a seu pai, também conhecido como “DR. CEJAM”. Ele me pôs em contato com Luciana Z. e uma outra pessoa que, neste momento, me falha a memória, mas eu recuperarei o nome dela e, depois de duas reuniões, estabelecemos uma parceria sem vínculos fiduciários onde o CEJAM passaria, como está passando, o nome de nosso site em toda a sua área de atuação. Para descrever bem o CEJAM, eu porei um video deles aqui, mas quero destacar que o CEJAM é uma ONG que ocupa um prédio de dez andares (!!!) e isso não é pouca coisa, tendo em vista que eu mesmo não consegui montar a minha sonhada ONG que visaria recolocar pessoas soropositivas no Mercado de Trabalho, pois eu não conseguia um imóvel que pudesse pagar e as pessoas que eu reputava como sérias, às quais fiz convites para participarem “voluntariamente” do projeto me perguntaram coisas como “Quanto eu vou ganhar?”, “Eu posso ser o tesoureiro?”, “Dá para ir só nos finais de semana?” e outras tantas que me fizeram desistir do projeto depois de pouco mais de um ano e quatro meses e, sessenta dias depois, o suporte que a Ashoka, Empreendedores Sociais me desligou de seu quadro com justíssimas e irrefutáveis razões e, desde então, voltei a manter o site de meus recursos pessoais, o que tem se mantido como uma constante que sofre periódicas alterações, com doações surpreendentes que acontecem de tempos em tempos.

Abaixo

Conheça, cur­ta, passe a re­ce­ber meus in­form­at­ivos!

É de graça, basta você bater na porta que será re­ce­bido!

Grato pela atenção

Cau

2015 new year

Anúncios

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico

um Chamado à cooperação

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar

Ajude-nos a continuar a combater o bom combate!

Escolhidas para Você

Sobre Claudio do Soropositivo.Org (502 artigos)
Depois de assar quatro décadas tentando estabelecer pelo menos um armistício com meu pai e ver as falhas ocorrerem sistematicamente, tentativa após tentativa, eu desisti do sobrenome “de Souza”. Estava me preparando espiritualmente para isso quando uma amiga locupletou a façanha de descobrir onde está minha mãe... Sim, aquela que foi embora de casa e abandonou a mim e a meu irmão à nenhum mercê do conjunto truncado de sinapses que poderia muito bem representar meu pai. Assim, abandono os dois nomes na vida pública na rede e passarei a ser conhecido apenas pela minha condição Cláudio Soropositivo. Quem preferir, aluda-se a mim como o Cláudio do Site Sei que, para muitos, esa é uma decisão assustador. Mas foi muito mais assustador dorir no fundo do poço do elevador de um prostíbulo, enrolado num carpete cheirando a mofo, como única maneira de me abrigar do frio e Deus sabe o porquê de eu não ter sido mordido por um rato... É, sim, eu sou este da foto, que muda de vez em quando, mas sempre parece a cara de um gangster de filmes do Scorsese ou do Tarantino e, francamente, eu acho bom que seja assim. Eu mostro meu rosto, embora alguns me censurem, porque, no meu modesto ponto de vista, ser portador de HIV não é crime e, portanto, não há do que me envergonhar. Eu contraí HIV via sexual. Eu fui um DJ e, durante cinco anos fui DJ no vagão Plaza e durante uns outros dois fui DJ do Le masque. Lá, um filho da puta me pediu para fazer minhas férias e puxou meu tapete. Aí fui parar na "Segredos", uma casa gay e, de quebra, morei lá por um tempo. Rua da Amargura, onde R.A. Gomes me colocou. Mas dei a volta por cima e fu trabalhar na SKY. Depois, na Pink Santher, em Santos e, enfim, na XEQUE Mate e, terminei minha carreira, aquele que fora três vezes considerado o Melhor DJ de São Paulo, como um apagado DJ do La Concorde e do Clube de Paris, onde conheci uma das mais belas mulheres com quem convivi e a perdi. Conheci alguém novo, uma mulher "do dia", que me apresentou esta Entidade, o computador e, por muito tempo vivi de consertá-los. Sei, hoje, que ainda há muita gente que me odeia. Quer saber? Get them the hell and fuck off porque eu não dou a mínima. Simplesmente faço meu trabalho e me reporto a Deus...

2 comentários em A História de Soropositivo-Org

  1. Você faz a diferença e tem uma história de luta muito fantástica. Continue esse trabalho importante. Força!!!!!!!!!!

    Curtir

    • Obrigado Marizia!
      Palavras de estímulo me ajudam, sempre, a seguir por mais um tempo…
      Deus sabe como tem sido difícil, ao longo de quase 14 anos…
      Mas, se eu ainda posso acreditar em algo, é que este site só morrerá quando eu morrer!

      Curtir

Seu retorno é importante. Nós atendemos às solicitações de textos, desde que ligados ao tema central de alguma forma. Faça seu comentário, de sua opnião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: