Dolutegravir (Tivicay)

 

[su_dropcap style=”flat” size=”5″]D[/su_dropcap]olutegravir (Tivicay) pertence à classe de medicamentos anti-retrovirais conhecidos como inibidores da integrase. O medicamento atua contra a proteína integrase do HIV, bloqueando sua capacidade de integrar seu código genético nas células humanas.

Recebeu a aprovação de marketing da Food and Drug Administration (FDA) nos EUA em 2013 e na Europa em janeiro de 2014 para uso por adultos e adolescentes com mais de 12 anos de idade.

Dolutegravir é formulado como um comprimido amarelo de 50 mg. A dose de dolutegravir é de 50 mg (um comprimido) uma vez ao dia ou duas vezes ao dia se for tomado com efavirenz, nevirapina, tipranavir ou HIV conhecido por ser resistente a inibidores da integrase. Pode ser tomado com o nosso sem comida.

Dolutegravir também estão disponíveis como parte de uma pílula combinada de dose fixa chamada Triumeq. Veja Triumeq para mais detalhes.

Os ensaios clínicos que levaram à aprovação do dolutegravir mostram que os regimes de três drogas contendo a droga são altamente eficazes e bem tolerados. Vários estudos demonstraram que o tratamento baseado em dolutegravir é superior ao tratamento contendo darunavir / ritonavir ou efavirenz em pessoas não tratadas anteriormente.

[penci_text_block title=”Dolutegravir é Tratamento de Primeira linha na Europa, no Reino Unido e no EEUU” block_title_align=”style-title-left”]

Devido à sua alta potência e boa tolerabilidade, o Dolutegravir é recomendado como elemento preferido do tratamento de primeira linha nas diretrizes de tratamento da British HIV Association, nos EUA e na European Clinical Clinical Society.

Devido à sua falta de resistência cruzada ao raltegravir, o dolutegravir é altamente eficaz na supressão da carga viral em pessoas com falha no tratamento com raltegravir, especialmente quando administrado duas vezes ao dia e combinado com pelo menos outro medicamento ativo.[ref] O

dolutegravir também está sendo testado em ensaios clínicos como parte de uma terapia com duas drogas em combinação com lamivudina ou rilpivirina. Os estudos mostram que o dolutegravir é tão eficaz quando combinado com um desses medicamentos quanto quando usado em uma combinação de três medicamentos, pelo menos para pessoas que já tenham suprimido totalmente a carga viral. A vantagem de usar o dolutegravir em uma combinação de dois medicamentos é que ele pode reduzir o risco de efeitos colaterais a longo prazo.

 

[/penci_text_block][penci_text_block title=”Ensaios Clínicos revelaram Superioridade” block_title_align=”style-title-left”]

Dois Estudos

O estudo FLAMINGO mostrou que o dolutegravir mais dois inibidores da transcriptase reversa de nucleosídeo (NRTIs) era superior ao darunavir / ritonavir (90% vs 83% suprimidos viralmente após 48 semanas), especialmente em pessoas com altas cargas virais.[ref] O único estudo comparado dolutegravir / abacavir / lamivudina para Atripla®.

Aqui, novamente, o tratamento com dolutegravir foi superior (88% vs 81% suprimidos por via viral em 48 semanas) devido a menos efeitos colaterais que levaram à interrupção do tratamento.[ref] O estudo MOLA-2 descobriram que dolutegravir foi equivalente ao raltegravir em um estudo de 96 semanas em indivíduos não tratados previamente.[ref]

Devido à sua alta potência e boa tolerabilidade, o dolutegravir é recomendado como elemento preferido do tratamento de primeira linha nas diretrizes de tratamento da British HIV Association, nos EUA e na European Clinical Clinical Society.

[/penci_text_block]

[penci_text_block title=”Preste Muita Atenção” block_title_align=”style-title-center” css_animation=”bounceInDown”]

Aviso importante: Foi relatada uma reação alérgica (hipersensibilidade) em algumas pessoas que tomam dolutegravir. Isso não é comum, mas você deve consultar um médico imediatamente se achar que está tendo uma reação alérgica. Os sintomas são erupção cutânea de parentesco; febre; fadiga; inchaço, às vezes da face ou boca, causando problemas respiratórios; dores musculares ou articulares.

[/penci_text_block][penci_text_block block_title_align=”style-title-left” css_animation=”fadeInDown”]

Os efeitos colaterais comuns experimentados por pessoas que tomam dolutegravir incluem: náusea, diarreia, dor de cabeça, erupção cutânea, coceira, vômito, dor ou desconforto estomacal, sonhos anormais, fadiga, flatulência, aumento das enzimas hepáticas, aumento da creatina fosfoquinase (enzimas produzidas nos músculos ) As pessoas que tomam dolutegravir também podem estar em maior risco de alguns efeitos colaterais do sistema nervoso central, mais comumente insônia, tontura e dor de cabeça. Esses efeitos colaterais podem ser mais comuns em mulheres, em pessoas que tomam o medicamento combinado com abacavir e em pessoas com mais de 60 anos de idade.

[/penci_text_block]

[penci_text_block block_title_align=”style-title-center” custom_markup_1=””]

Efeitos colaterais raros incluem reação alérgica e inflamação do fígado.É muito importante informar o seu médico sobre todos e quaisquer medicamentos que você esteja tomando, sejam eles prescritos por outro médico, comprados em uma farmácia ou medicamentos fitoterápicos, recreativos ou outros. Existem algumas interações medicamentosas importantes para o dolutegravir, mas seu médico ou farmacêutico também deve verificar outras interações. 

É importante evitar a resistência medicamentosa do HIV para não voltar a perder células CD4

Não tome dolutegravir com dofetilida, um medicamento usado para tratar certas doenças cardíacas. Você não deve tomar antiácidos (usados ​​para tratar indigestão e azia), suplementos de cálcio, suplementos de ferro ou multivitamínicos por seis horas antes de tomar dolutegravir, ou por pelo menos duas horas após ingerir dolutegravir. 

O dolutegravir também interage com outros medicamentos, o que pode significar que você precisa ajustar a dose que toma ou precisa de um acompanhamento mais cuidadoso do seu médico. Isso inclui metformina, rifampicina, alguns medicamentos para epilepsia e erva de São João.

Traduzido por Cláudio Souza do Original em Dolutegravir

Eis aqui uma importante DST que você pode evitar com o uso de preservativo:

Sífilis

[/penci_text_block]

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.