Há Vida Com HIV

HIV-2 o que é? Saiba tudo aqui

Uma dúvida comum para a quel encontrei, finalmente, algo bom a ser traduzido

A maior parte das infecções por HIV tipo 2 está centrada na África Ocidental ou em países que têm fortes laços coloniais ou socioeconômicos com a África Ocidental, incluindo:
1 – França
2 – Espanha
3 – Portugal

O vírus da imunodeficiência humana (HIV) vem em dois tipos: HIV-1 e HIV-2. O HIV-2 foi descoberto em 1986 – cerca de cinco anos após o HIV-1 ser descoberto como causador da AIDS. O HIV tipo 2 está confinado principalmente à África Ocidental.

Embora o HIV-2 tenha algumas das mesmas características do HIV-1, ele difere em sua origem, composição genética, distribuição, virulência e patogenicidade. Também é menos responsivo a certos medicamentos antirretrovirais usados para tratar HIV.1

Origem do HIV-2

A zoonose é uma doença infecciosa transmissível de animais não humanos para humanos. Atualmente, existem mais de 200 tipos conhecidos de zoonoses, que compreendem uma grande percentagem de doenças novas e já existentes em humanos.2

Ligação animal

Se crê que tem origem em outros animais: 1

  • HIV 1 de origem zoonóticas se pensa estar ligada a chimpanzés e gorilas.
  • HIV-2 Acredita-se que as origens zoonóticas estejam ligadas ao macaco fuliginoso.

Um dos maiores obstáculos na criação de uma vacina contra o HIV é que o vírus tem uma variabilidade genética excepcionalmente alta. Isto significa que não só existem dois tipos distintos genéticos de HIV,.

Existem numerosos subtipos, alguns dos quais são mais virulentos ou resistentes a fármacos para o HIV.

Isso faz da busca pela cura um desafio contínuo.

Distribuição do HIV-2

De um número estimado de 38 milhões de pessoas em todo o mundo vivendo com HIV, aproximadamente 1 a 2 milhões têm HIV tipo 2.

  • A maior parte das infecções por HIV tipo 2 está centrada na África Ocidental ou em países que têm fortes laços coloniais ou socioeconômicos com a África Ocidental, incluindo:
    • França
    • Espanha
    • Portugal

Outras ex-colônias portuguesas também relataram números significativos de infecções por HIV-2, incluindo: 4

  • Angola
  • Moçambique
  • Brasil
  • Índia

HIV é transmitido de alguém com HIV para alguém sem o vírus, através de fluidos corporais como:

  • Sêmen
  • Sangue
  • Secreções vaginais
  • Leite materno

DST PrEP: Pode funcionar, mas ela é uma boa ideia?

HIV-1 e HIV-2Os métodos comuns de transmissão incluem sexo anal e vaginal desprotegidos e agulhas compartilhadas.

Nas últimas duas décadas, a prevalência do HIV tipo 2 diminuiu em vários países da África Ocidental, como Senegal, Gâmbia, Costa do Marfim, Guiné-Bissau, mas as razões para isso não são claras.

No entanto, junto com os declínios, também houve um aumento nas infecções duplas – quando alguém tem HIV-1 e HIV tipo 2 – com algumas estimativas sugerindo que 15% de todas as infecções por HIV na África Ocidental envolvem os dois tipos.5

Prevalência de HIV -2 nos Estados Unidos

O primeiro caso do HIV-2 nos Estados Unidos foi relatado em 1987. Atualmente, menos de 1% de pessoas nos Estados Unidos com o HIV têm o HIV-2,6

Virulência e a patogenicidade

O HIV-2 é tipicamente muito menos virulento e tende a progredir mais lentamente do que o HIV-1. Além disso, a infecção pelo HIV-2 está associada a:

Também uma DST

O HIV-2 também reduziu a transmissibilidade sexual e a excreção genital em comparação com o HIV-1.

Embora as pessoas com HIV-2 possa progredir para a AIDS, um número significativo delas são controladoras de elite que não experimentam a progressão da virus.4

Nos últimos anos, cada vez mais atenção tem sido dedicada a este subconjunto de indivíduos infectados pelo HIV-2, que têm maior de controle viral de longo prazo.

A ideia é usar o HIV-2 como modelo para encontrar um cura funcional contra o HIV.7

Transmissão de Mãe para Filho do HIV-2

O HIV-2 é mais difícil de transmitir perinatal do HIV-1. Embora os dados sobre a transmissão de mãe para filho do HIV-2 sejam extremamente escassos, é pensado para ocorrer a uma taxa de aproximadamente 0,6% 0,8.

Diagnóstico

Atualmente, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças recomenda o teste inicial para HIV com um imuno-ensaio de combinação antígeno/anticorpo aprovado pela FDA.

Também recomenda o uso de um antígeno p24 do HIV-1 para a triagem de infecção estabelecida com HIV-1 ou HIV-2 e/ou infecção aguda de HIV-1.

Se um teste for reativo, ele é seguido por um teste suplementar para diferenciar entre HIV-1 e HIV-2. Além disso, é importante observar que certos testes comumente usados ​​para o teste de HIV-1 – incluindo o Western and Blot e os testes de RNA e DNA do HIV-1 – não detectam de forma confiável o HIV-2 e podem desencadear uma leitura falso-negativa.6

Teste para diferenciar entre dois tipos de HIV

O Teste Rápido Multispot HIV-1 / HIV-2 é atualmente o único teste aprovado pela FDA capaz de diferenciar de forma confiável os dois vírus. O teste também pode fazer:

  • A detecção de anticorpos associados com o HIV-1 e HIV-2 em plasma e soro humano
  • Diagnosticar AIDS no diagnóstico de infecção com HIV-1 e/ou HIV-2.
Tratamento

Para prevenir a progressão da doença e a transmissão do HIV-2 a outras pessoas, recomenda-se que a terapia antirretroviral comece no momento ou logo após o diagnóstico do HIV-2.

Embora muitos dos medicamentos antirretrovirais usados ​​para tratar o HIV-1 também funcionem em pessoas com HIV tipo 2. Não é universal.

Por exemplo, todos os inibidores da transcriptase reversa não nucleosídeos (NNRTIs) e o inibidor de fusão enfuvirtida são ineficazes no tratamento do HIV-2.

Neste ponto, a eficácia do inibidor CCR5 maraviroc é incerta, e inibidores da protease têm eficácia variável em pessoas com HIV-2, com lopinavir e darunavir sendo os mais úteis.

À parte os NNRTIs, o abordagem de tratamentoprimeira linha dede HIV-2 é semelhante ao do HIV-1 e, tipicamente, consiste em dois nucleósidos inibidores da transcriptase reversa (NRTIs) e um inibidor de transferência de cadeia da integrase (INSTI), tais como:

  • bictegravir
  • dolutegravir
  • elvitegravir
  • raltegravir

Alternativamente, o segundo a opção é dois NRTIs mais um inibidor de protease potenciado (darunavir ou lopinavir).

Pessoas com HIV-2 que estão tomando terapia antirretroviral devem passar por monitoramento de rotina dos níveis quantitativos de HIV tipo 2, para avaliar a resposta ao tratamento.4

Taxas de mortalidade de pessoas com HIV-2 em TARV

Mesmo com eficácia reduzida do tratamento, a taxa de mortalidade das pessoas com este HIV tipo 2 em TARV é de 50% em relação às pessoas com VIH-1.

O que é carga viral?

Uma dúvida comum sobre carga viral indetectável

Um ponto a se ponderar

Antes de fazer o teste de HIV, certifique-se de fornecer todas as informações relevantes sobre os fatores de risco pessoais.  Incluindo história sexual, uso compartilhado de agulhas e viagens ou residência na África Ocidental.

Embora fazer qualquer tipo de teste para condições graves como o HIV possa ser estressante e enervante. Mas sempre bom lembrar que agora existem várias opções de tratamento.11

A cura funcional para o HIV permanece indescritível, mas a pesquisa continua.

Traduzido por Cláudio Souza.

Apoie o trabalho. Ou ele acabará por desaparecer. Os links levam aos sites destes bancos, os mais importantes! Apoie a um trabalho que procura te apoiar!

Apoie o trabalho. Ou ele acabará por desaparecer. Os links levam aos sites destes bancos, os mais importantes! Apoie a um trabalho que procura te apoiar!

Fonte da matéria: What Is HIV-2

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, eu gostaria de receber atualizações? Sim ou não! :-)
Dismiss
Allow Notifications