Há Vida Com HIV

Jovens Soropositivos – Video

Um vídeo com o depoimentos de alguns jovens soropositivos.

A vida, como ela é. Jovens soropositivos em um vídeo de aproximadamente dez minutos falam sobre suas vidas e o novo enfoque que eles dera, às suas vidas.

O que me deixa intrigado, e preocupado, é a idade prematura em que contraíram HIV!

Alguns deles parecem ter contraído o HIV ainda na adolescência e isso é algo muito preocupante.

O vídeo é uma produção do CRTA de São Paulo e deve ter encontrado dificuldades em expor menores de idade, pois isso certamente me colocaria em dúvida, e com isso eu certamente não o publicaria, pois temeria uma ação repressora do Ministério Público ou mesmo do Juizado de Menores.

Isso deveria servir, este raciocínio, para levar um bom número de pessoas jovens que visitam este site (segundo um software que determina com relativa precisão os dados demográficos dos visitantes do portal Soropositivo.Org, cerca de 25% dos visitantes que vêm ate aqui tem uma idade média de 18 a 25 anos e estes seriam os jovens soropositivos que este vídeo poderia e poderá alcançar. As pessoas que visitam este site na faixa etária dos 15 anos ou menos é quase insignificante e eu chamaria a atenção daqueles que tem mais de 25 anos, que tem filhos menores, que se preparassem, o quanto antes, para educar seus filhos púberes ou pré-púberes com relaão ao HIV e à AIDS, não como uma coisa assassina que simplesmente pega e mata, mas como ela é, uma doença estigmatizante, que reduz as possibilidades de conseguir emprego, a vida profissional complicada e outras coisas que fazem a vida de nós, pessoas soropositivas, algo bm mais difícil do que simplesmente (…) pegar e falecer; como se isso fosse simples, mostrando que a vida com HIV pode se tornar um penoso processo de degeneração orgânica e um profundo abismo psicossocial que se cria entre o jovem que é soropositivo e o mundo (…) sorologicamente negativo ou  sorointerrogativo

Anúncios

4 thoughts on “Jovens Soropositivos – Video

  1. Obrigado por me responder tão rápido Claudio, não duvido disso, pois estou à 1 mês sem dormir só lendo sobre isso. Mas enfim seja como seja, é ótimo aprender sobre o assunto, e ver como a vida realmente é. Parabéns pelo ótimo site. Que deus nos abençoe sempre. E vamos dar valor para as coisas realmente importante da vida.
    Pior que se descobrir soropositivo, é passar a vida toda sendo medíocre e sem dar valor aos nossos amados ( familia, amigos, entre outros ). Coisa que eu aprendi com essa situação.
    Abraço, e posto aqui meu resultado assim que o mesmo sair!

  2. Procure dentro do texto que vc comentou pelo link que diz “Quando a mente favrica a doença”. Minha experiência com tudo isso já me ensinou que a maioria de vocês não estão preparados para uma vida sexul sem culpas, o que me leva a crer que vocês não estão incapacitados para a vida sexual!

    Só para ilustrar, houve o caso de uma pessoa que fez, assim ele o colocou, sexo oral na parceita por “1” segundo (tive uma pena desta moça… perdeu a noite) e que, agora, vive se mortificando porque acha que contraiu o HIV. Isso da mote a um texto e, se eu me lembrar disso depois da soneca que preciso tirar (ontem tive um ótimo dia), que tratará de sexo e culpa ou sexo e culpa religiosa… Se eu não escrever isso até segunda feira, queiram, por gentileza, enviar um e-mail para claudio@soropositivo.org só para me lembrar. Obrigado

  3. Um Lindo trabalho amigo, espero que existam mais como esses, que nos dê uma luz!
    Eu fiz um exame com 30 dias teste rápido e deu negativo, fiz um de quarta geração com 26 dias e negativo também, porém me encontro com sintomas, Linfonodos aumentados na axila e virilha, febre constante 37,5, um rash no rosto, dores nos músculos, uma ulcera na boca que não estourou ainda. Enfim. Quinta agora irei refazer os exames. Espero que esteja tudo bem. Mas se não tiver é bom ter com quem contar. Ter pessoas que realmente levam a vida com uma outra perspectiva.
    Meu contato de risco foi sexo vaginal desprotegido, com uma garota que fez o exame rápido 1 semana depois da nossa relação e o mesmo deu negativo. Me vi por esse mês sem esperança. Porém encontrei muita gente para me dar força à qualquer possível diagnostico. E isso me deixa muito alegre. É a vida que segue amigos. Vamos nos aceitar e viver em bem estar.
    Abraços.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Whatsapp WhatsApp Us
%d blogueiros gostam disto: