Estudo não garante que a rotina de vacinação quadrivalente contra o HPV possa proteger contra o câncer anal em pessoas idosas vivendo com o VIH

Dica de proteção contra a infecção oral por HPV deve encorajar ulteriores estudos sobre prevenção de câncer bucal, dizem pesquisadores

A vacina quadrivalente de HPV Gardasil não protege os adultos soropositivos para HIV com idades mais avançadas  contra a infecção anal persistente com o papilomavírus humano (HPV) ou oPapilloma Virus - HPV - isolated on black desenvolvimento de HSIL( Lesão intra-epitelial de alto grau [em inglês: HSIL]) que representa um resultado de exame citológico do trato genital feminino, conhecido popularmente como exame preventivo), mas o protocolo do estudo ACTG UM5298  mostrou algumas evidências de que pode proteger contra infecção oral persistente, disse Timóteo Wilkin de Weill Cornell Medical College na Conferência sobre retrovírus e infecções oportunistas (CROI 2016) em Boston na quinta-feira.

O câncer anal causado pelo HPV é um dos cânceres mais comuns com uma causa infecciosa em pessoas vivendo com HIV.

A infecção por HPV persistente com um tipo de vírus causador de câncer pode levar ao desenvolvimento de HSIL – Lesões escamosas de alto grau (lesões pré-cancerosas) e, potencialmente, para o desenvolvimento de câncer anal.

Existe uma alta prevalência de HSIL em pessoas com HIV, embora haja também evidências de que as lesões sejam frequentemente curadas sem nenhum tratamento.

A vacinação, antes de se tornarem sexualmente ativas, ou antes da aquisição de cânceres associados a tipos de HPV, é a estratégia mais eficaz para a prevenção do câncer cervical e anal.

O original da vacina Gardasil oferece proteção contra os dois tipos de HPV mais comumente associados com o desenvolvimento de câncer cervical e anal – HPV tipos 16 e 18 – bem como HPV 6 e 11, que causam verrugas genitais. A vacina é rotineiramente oferecida para moças e rapazes com idades entre 11-12 anos de idade e é recomendado para as mulheres jovens com até 26 anos de idade e homens jovens até 21 anos de idade nos Estados Unidos, bem como os jovens gays ou homens infectados pelo HIV com idade entre 13-26 anos que não foram vacinados quando eram mais jovens. Uma versão mais recente do Gardasil protege contra 9 tipos de HPV.

A vacina também tem sido recomendada para uso na Inglaterra para uso em homens que fazem sexo com homens, de idade inferior a 45 anos, que estejam participando de clínicas de saúde sexual.

A incidência de HPV anal é alta entre jovens gays estudantes sexualmente ativos: um estudo de coorte no qual se seguiram homens por pelo menos dois anos encontrou uma incidência anual de 13%.

No entanto, faltam evidências sobre a eficácia da vacina contra o HPV em pessoas idosas que vivem com o HIV, que são mais susceptíveis de terem sido expostos a tipos de HPV causadores de câncer no passado.

Protocolo ACTG UM5298 foi um estudo randomizado controlado com placebo da vacina quadrivalente contra o HPV em pessoas vivendo com HIV com idade superior a 26 anos. O estudo foi concebido para testar a eficácia da vacina quadrivalente na prevenção da infecção pelo HPV e do HSIL persistente em adultos. Os participantes foram seguidos por um período de três anos.

O estudo recrutou 575 participantes com idade mediana de 47 anos, 80% do sexo masculino, 46% brancos não hispânicos, 20% hispânicas e 34% negros não hispânicos. A média da contagem de células CD4 inicial foi de 602 células/mm3 e 90% tinham carga viral indetectável (<200 cópias/ml). Foram excluídos do estudo os participantes com câncer anal. (nota do editor: Há um artigo neste site que trata da disparidade numérica na relação dos sexos, onde a imensa e insobrepujável maioria é de indivíduos do sexo masculino em detrimento aos indivíduos do sexo femininos; eu sempre notei isso, mas achava que tal diferença “mera coincidência” e, depois do artigo que traduzi há alguns dias atrás, tive uma espécie de INSIGHT e eu concito todas as mulheres a lerem este artigo e exercer pressão, não apenas a nível nacional e, sim, internacional. E Abro espaço para mulheres de bom  senso para que escrevam sobre isso, porque o espaço, garanto eu! – o link abre em outra aba e você pode ler este depois, se tiver clicado, e mesmo que tenha saído do site o artigo ainda estará lá.)

A população de estudo apresentou uma alta prevalência de anormalidades citológicas anais. No momento basal, 64% apresentaram citologia anal anormal e 33% tinham HSIL. Sessenta por cento tinham um ou mais dos tipos de HPV abrangidos pela vacina quadrivalente, mais comumente HPV 16 (32%), e 11% tinham infecção oral com um ou mais tipos de HPV cobertos pela vacina.

Os participantes do estudo foram randomizados para receber a vacina quadrivalente ou placebo no momento basal e na 8ª e 24ª semana. Foi feita a testagem do DNA do HPV anal e oral e foram submetidos a triagem histológica do tecido para HSIL na linha de base e posteriormente a cada seis meses.

A insuficiente ou inexistente resposta de anticorpos para infecção pelo HPV leva à infecção persistente, aumentando o risco de lesões pré-cancerosas e o desenvolvimento de câncer anal. A eficácia da vacina para estimular as respostas de anticorpos em pessoas com imunidade comprometida é, por conseguinte crítica. A vacina foi altamente imunogênica: 99% dos participantes que receberam a vacina teve concentração de anticorpos anti-HPV na 16ª e na 24ª semana comparando-se aos 48% no momento basal. Não houve mudança na soropositividade para o HPV 16 no grupo recebendo placebo. Nenhum evento adverso grave do 3º ou 4º graus foram relatados durante o estudo.

Após 130 semanas de seguimento, não houve diferença significativa entre os dois braços do estudo no número de participantes com HPV detectável em qualquer visita única (26 no braço da vacina vs 33 no braço de placebo, o padrão de risco foi de 0. 75, 95% IC 0.45-1.26), nem uma diferença significativa no número de participantes com infecção persistentemente detectável so HPV anal (13 vs 17, HR 0,73, IC 95% 0,69-1,44). Embora a infecção pelo HPV 16 persistente tenha diminuído no grupo de vacinas na 130ª semana e devolvido acima dos níveis basais no grupo placebo, esta diferença não foi estatisticamente significativa.

HSIL anal foi detectável após a 52ª semana em 46 pacientes recebedores da vacina e 47 do grupo que recebeu placebo (HR 1,0, IC 95% 0,69-1,44). Não houve diferença na citologia anal anormal na 52ª, 104ª ou 156ª semanas.

Apesar de não haver diferença significativa na detecção de infecção oral por HPV em qualquer visita única (7 vs 10, HR 0,68, IC 95% 0,26.80), o estudo constatou uma significativa redução do risco de infecção oral por HPV persistente no grupo vacinado (1 vs 8, HR 0,12, 95% IC 0,02-0,98, p = 0,019).

Por que a vacina não protege contra a infecção por HPV anal ou desenvolvimento do HSIL? Pobre imunogenicidade não foi o motivo e infecções de início antes da conclusão do esquema vacinal completo não pode ser responsabilizada, pois resultados semelhantes foram encontrados quando infecções detectadas antes da 28ª semana foram excluídas da análise. Em vez disso, dizem os pesquisadores, a falha provável da vacinação serviu para mostrar um benefício, porque algumas infecções anteriores não foram detectadas pelo teste de DNA de HPV anal, e porque a vacina não estimula a imunidade celular para “limpar” infecções pré-existentes.

Os investigadores concluíram que os resultados do estudo não suportam a rotina de vacinação HPV de adultos com idade entre 27 e mais para a prevenção da infecção pelo HPV ou melhoria de HSIL, mas não considerar as conclusões no que respeita à prevenção de infecção oral por HPV persistente para justificar uma investigação mais aprofundada da vacinação em pessoas vivendo com HIV para prevenção de câncer bucal. HPV a vacinação mostrou-se eficaz para proteger contra a infecção oral por HPV em mulheres com idade entre 18 a 25 semanas.

Mushrooms in a wooden basket on white background.
Mushrooms in a wooden basket on white background.

Uma pergunta não foi respondida em discussão, após a apresentação, foi a amplitude da vacina. A vacina quadrivalente protege contra quatro tipos de HPV mais comumente associados com câncer, mas desde este ensaio começou-se a vacinar os participantes, a US Food and Drug Administration (FDA) aprovou uma vacina para proteger contra nove subtipos (Gardasil 9) – aqueles incluídos na vacina Gardasil anterior, além de tipos 31, 33, 45, 52 e 58. Se uma maior amplitude de vacina teria alterado o risco de HSIL neste estudo, ainda não é claro.

Traduzido do original em inglês escrito por Keith Alcorn em 29/02/2016 Study does not support routine HPV quadrivalent vaccination to protect against anal cancer in older people living with HIVpor Cláudio Souza em 05/03/2016 Revisado Cláudio Souza

Reference

Wilkin TJ et al. ACTG A5298: A phase 3 trial of the quadrivalent HPV vaccine in older HIV+ adults.Conference on Retroviruses and Opportunistic Infections, Boston, abstract 161, 2016.

View the abstract on the conference website.

View a webcast of this session on the conference website

Você recebeu seu diagnóstico reagente e está com medo? Acha que sua vida acabou? Está tendo pensamentos “do tipo sem noção”?

Você precisa recuperar suas esperanças!

Entenda que a minha resiliência foi construída um dia de cada vez, uma enfermidade após a outra, um SUSTO APÓS O OUTRO!

Resiliência não é algo com que você nasce! Você a CULTIVA! Uma queda após a outra. Pois cada queda segue-se inevitavelmente de um novo reerguer!

Em síntese:

Levante-se

Sacuda a poeira!

E De A Volta Por Cima!

Seu médico, sua médica podem fazer muito por você!

Sua família, se te sobrou alguma, porque a mim não sobrou nenhuma, podem ou não, fazer algo por você.

Deus poderia fazer tudo por você!

Mas está em suas mãos a decisão de ir em frente ou sentar-se à beira da calçada!

Você acha que eu falo demais? Leia, por favor, meu histórico médico desatualizado! 🙂 Pode até demorar um pouquinho!

E quanto à Saúde, ela é um Direito de Todos e Um Dever do Estado

Advertisements

Publicações Relacionadas

Comente e Socialize-Se. A vida é melhor com amigos!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazm tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta polític nste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

%d bloggers like this: