[penci_container][penci_column width=”11″]
Indetectável É Igual A Intransmissível, Indetectável É Igual A Intransmissível – Cuidadores Devem Esclarecer Pacientes Soropositivos, Blog Soropositivo.Org
Este era eu, em 190, na Rádio Emissora ABC. Não é de todo improvável que eu já fosse portador de HIV. O que eu vos garanto é que não sabia e nem fzia a menor ideia a respeito disso

 

Indetectável é Igual a intransmissível, e, está, sim, científicamente, provado e comprovado. Muito embora eu defenda que, em bom Português, Indetectável é Igual a Intransmissor, mas, que sou eu para debater o léxico? E é bem por isso que segue-se abaixo:

[paypal_donation id = 150050]

Indetectável é Igual a Intransmissível e os Cuidadores devem Informar

Indetectável É Igual A Intransmissível, Indetectável É Igual A Intransmissível – Cuidadores Devem Esclarecer Pacientes Soropositivos, Blog Soropositivo.Org
Ilustração em 3D (conceitual) de células humanas em fundo azul

Se eu, Cláudio Souza, me visse sozinho na vida, iniciando um novo relacionamento, eu me sentiria moral e eticamente obstruído e impedido de não usar preservativo em uma relação sexual porque, depois de quase um quarto de século vivendo com HIV eu tenho uma excelente e muito bem registrada visão do que é viver com HIV muito bem registrada visão do que é viver com HIV e, assim, mesmo que fosse nulo o ricos, eu ainda não o correria, mesmo tendo estado, com uma breve observação,  indetectável há, quando pouco, dez anos (eu tenho uma nota a fazer no final), eu não posso me colocar, do ponto de vista editorial, na contra-mão da ciência, com a qual tenho buscado informações para trabalhar neste blog.

[paypal_donation id = 150050]

Intransmissor se indetectável, Indetectável é Igual A Intransmissível

Não me basta não gostar de algo para me voltar contra aquilo, sendo aquilo, o que quer que seja, uma postulação científica exaustivamente testada e comprovada, sem cair em contradição. Eu vi “N” vezes ao quadrado a confirmação desta postulação e é por iso que decidi entrar com esta publicação!

Eu vinha me detendo por conta das minhas ilações pessoais mas, voto sempre vencido, mas nunca vendido, finalmente publico: Indetectável é, sim, para quem consegue tratamento, intransmissível (-40%).

[paypal_donation id = 150050]

Tendo em mente Isso, Indetectável é Igual a intransmissível, mas e o Blipe Viral?

Indetectável É Igual A Intransmissível, Indetectável É Igual A Intransmissível – Cuidadores Devem Esclarecer Pacientes Soropositivos, Blog Soropositivo.Org
Estariam, as enfermeiras e enfermeiros na necessidade ou dever de espalhar esta realidade?

Os prestadores de cuidados de saúde devem informar todos os doentes com HIV que não podem transmitir o HIV a um parceiro sexual quando a sua carga viral é indetectável, argumentam os autores, estes são comentários do The Lancet HIV.

Os autores observam que, apesar dos dados científicos esmagadores que dão suporte à mensagem indetectável = intransmissível (I = I), um número significativo de profissionais de saúde não educa seus pacientes sobre I = I ao dizer que sua carga viral é indetectável. É bom você tem a PEP em mente em uma emergência pré 72 horas

 
 

[paypal_donation id = 150050]

Os Profissionais Que Cuidam De Pacientes Com HIV Devem Informar Universalmente Seus Pacientes Sobre I = I Como Parte De Seus Cuidados De Rotina

 

“Os profissionais que cuidam de pacientes com HIV devem informar universalmente seus pacientes sobre I = I como parte de seus cuidados de rotina”, escrevem a Dra. Sarah Calabrese da George Washington University e o professor Ken Mayer da Harvard Medical School e do Fenway Institute.

“Transmitir benefícios e riscos em torno de qualquer tratamento é fundamental para a tomada de decisão dos pacientes, e esse benefício não deve ser exceção.”

[paypal_donation id = 150050]

Os Estudos Comprovaram Exaustivamente Que Indetectável É Igual A Intransmissível”
Indetectável É Igual A Intransmissível, Indetectável É Igual A Intransmissível – Cuidadores Devem Esclarecer Pacientes Soropositivos, Blog Soropositivo.Org
Depois de 30 dias, quando você receber um destes, guarde a navalha, pare de procurar pelos em ovos, agradeça a deus pela oportunidade concedida, se você puder ver as coisas assim, ou se precisar ver assim, e aceite o resultado.

Quatro estudos rigorosos envolvendo casais sorodiscordantes para o HIV falharam em encontrar um único caso comprovado de transmissão sexual do vírus.

O parceiro soropositivo está a tomar a terapêutica antirretroviral e tem uma carga viral indetectável estável. A evidência que sustenta I = I é robusta em ambos os casais homem/mulher e homem/homem.

Eu, Cláudio, pergunto, e sei que ficarei sem respostas: E os casais mulher/mulher? Hein? Hum?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e mais de 750 organizações em todo o mundo concordam que pessoas com HIV cuja carga viral é suprimida de forma estável não podem transmitir sexualmente o vírus.

[paypal_donation id = 150050]

Profissionais de Saúde Parecem encarar Isso com “Reservas” (…).

No entanto, pesquisas recentes sugerem que uma proporção significativa de profissionais de saúde não está educando seus pacientes sobre I = I.

Uma pesquisa internacional envolvendo mais de 1.000 profissionais de saúde descobriu que apenas 77% dos especialistas em doenças infecciosas e 42% dos médicos da atenção primária comunicam a mensagem I = I ao informar aos pacientes que sua carga viral é indetectável.

As Razões em Sí, ao Sonegar A Informação Indetectável é Igual A Intransmissível Me Soam Esdrúxulas
  • Descrença (ou seja, não aceitando que I = I),
  • uma percepção de que I = I minaria a responsabilidade pessoal e preocupações sobre o comportamento e compreensão dos pacientes.

“Com evidências que apóiam indetectável = intransmissível (I = I) agora avassaladoras, os profissionais de saúde deveriam estar comunicando a mensagem I = I a todos os pacientes que vivem com o HIV”, afirmam Calabrese e Mayer.

[paypal_donation id = 150050]

Benefícios Ganhos Por Quem Recebe A Informação Indetectável É Igual a Intransmissível:

Os autores observam que informar os pacientes sobre I = I tem inúmeros benefícios individuais e de saúde pública:

  • Encorajar os pacientes a iniciar e aderir à terapia antirretroviral e manter uma carga viral indetectável.
  • Benefícios psicossociais, permitindo que os indivíduos tenham relações sexuais íntimas sem medo, reduzindo o estigma internalizado e aliviando a ansiedade sobre a possibilidade de transmissão.
  • Ajudar a reduzir a incidência do HIV, incentivando o envolvimento em cascata no tratamento do HIV.
  • Acelerar as reformas na política do governo e na lei, especialmente no que diz respeito à criminalização da exposição e não divulgação do HIV.
  • Ainda há desconhecimento e desinformação sobre I = I nas comunidades mais afetadas pelo HIV, incluindo comunidades gays. Aumentar o conhecimento e a compreensão da I = I pode reduzir o estigma relacionado ao HIV na comunidade em geral, encorajar os testes e diminuir a ansiedade em relação à contaminação por HIV.

A minha observação é a seguinte: Há alguns anos eu fiz meu exame pelo convênio. Eu nunca fazia por “N” razões que, se eu explicasse aqui, mundos voariam, morreriam astros, mas o exame tinha uma diferenç a de acuidade e apareceu lá, “41”.

Drª Ângela, excelente e ciosa profissional não anotou “indetectável”!

Anotou 41!

[paypal_donation id = 150050]

Era eu, então, não transmissor? Ou Transmitiria? Eu sugeriria esta leitura: O que são Blipes Virais?

Eu chamo a atenção para isso porque me sinto a viver não mais como elocubrou Laerte Braga, in memorian, na Sociedade do espetáculo e, sim, na Sociedade do Eufemismo, onde DST, doenças Sexualmene Transmissíveis se tornaram IST, Infecções Sexualmente Transmissíveis, chato, por exemplo, não é infecção e eu não sei onde ele, além do saco escrotal, penis e vagina e em cados deprimentes, sombrancelhas, onde ele entra?

Cuidado com a resposta, porque parece piada e chossa, mas não é e eu fico pensando, em todo carnaval, que seria feito de Lamartine Babo, se ele compusesse “o teu cabelo…” nos dias de hoje

Sim, é fato, está científicamente comprovado que indetectável é intransmissível e, sim, isso é bom.

Mas eu só verei isso como “ÓTIMO” quando os 40% da população planetária infectada (ou portadora como queiram) por HIV que ainda não tem acesso ao tratamento realemnte o tiverem, aí sim, eu dare mais atenção e serei um pouco mais feliz com isso.

Traduzido Por Cláudio Souza em 23 de Abril de 2019 do oroginal em Healthcare providers should discuss U=U with all their HIV-positive patients

[paypal_donation id = 150050]

Referências:

Calabrese SK & Mayer KH. Os profissionais devem discutir I = I com todos os pacientes que vivem com o HIV. Lancet HIV, on-line à frente de impressão, 13 de fevereiro de 2019.

Nota do Tradutor: Eu estou com o estudo completo em mãos e pretendo publica-lo assim que conseguir traduzir, revisar e ter algum cash para adquirir as fotos.

Quer ajudar? Vá até depositphotos.com abra uma conta, faça uma compra com 10,25 ou 100 imagens. O que você desejar e puder, se assim o quiser. Remova os dados de seu cartão de crédito do cadastro, me passe o login da conta, eu usarei as fotos apenas e tão somente no blog -FIKA-A-DIKA-

Se você quer uma boa, mas muito boa notícia, leia esta sobre sobre este anticorpo monoclonal.

Sabe Aquela Sua Neurose? Meu Deus! Eu tenho AIDS! Leia Este Artigo Sobre Sintomas Da Infecção Por HIV!

[paypal_donation id = 150050]

[/penci_column][/penci_container]

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.