27.4 C
São Paulo
5, dezembro,2019

Rebote Viral e Dependência Química

drogas
A célula cd4 é a que tem os receptores CD4. Eles representam uma fração minúscula dos leucócitos. Se seus leucócitos estão baixos, isso é tudo o que você, leigo, poderá saber: "Seus leucócitos estão baixos e ponto
A célula cd4 é a que tem os receptores CD4. Eles representam uma fração minúscula dos leucócitos. Se seus leucócitos estão baixos, isso é tudo o que você, leigo, poderá saber: “Seus leucócitos estão baixos e ponto! Eu tenho AIDS e meus leucócitos estão altos. Não é bacana?

Mas o Rebote viral pode ser, em verdade, a menor e uma das últimas preocupações do usuário de drogas. Assim, o usuário de drogas injetáveis e tende a retroalimentar a própria infecção.

E mesmo que, inconscientemente, ajuda, a propagar do HIV, o vírus que pode gerar a AIDS o que eu quero esclarecer, com este texto é que…

…Quando Você ajuda a evitar o rebote viral quando Trata A Dependência Química

Mas as mulheres vivendo com HIV são menos propensas que os homens a alcançar uma adesão ideal à terapia anti-retroviral (TARV).

Entretanto, elas têm grandes dificuldades em manter uma carga viral indetectável, observou Adams como pano de fundo.

Portanto, fatores associados à recuperação viral em estudos anteriores incluem depressão e outros problemas de saúde mental.

Desta forma, temos, inicialmente:

  1. violência por parceiro íntimo e
  2. estigma relacionado ao trabalho sexual.

Portanto, esta análise incluiu 185 mulheres HIV positivas que usam drogas que participaram do estudo de coorte prospectivo ACCESS. Entre 2005 e 2017. Todas iniciaram o tratamento antirretroviral e obtiveram supressão viral (RNA do HIV abaixo de 50 cópias / ml).

Desta forma:

  1. quase metade (46%) era indígena.
  2. 25% identificada como “minoria sexual” e
  3. 5% eram transgêneros.

Os participantes foram entrevistados e receberam carga viral e testes de células CD4 aproximadamente a cada seis meses, com seguimento de até 11 anos. 

Não “apenas no Brasil”! A terapia anti-retroviral é fornecida gratuitamente a todas as pessoas com HIV em Vancouver/Canadá

Mas, eu preciso informar, que terapia anti-retroviral é fornecida gratuitamente a todas as pessoas com HIV em Vancouver. E, para citar um amigo do passado, o Brasil não é o “único que patrocina”.

Bem, você já tem uma ideia do porquê de “ex-amigo”. Pois ele, que falava livremente de tudo, desejava minha morte! Portanto, decidi-me a morrer para ele!

Pouco mais de um terço (34%) das mulheres experimentaram rebote viral, definido como RNA do HIV acima de 1000 cópias / ml. Pelo menos uma vez durante os 11 anos de acompanhamento.

Desses, dois terços tiveram um episódio de rebote viral, um quarto teve dois desses eventos e 8% tiveram três ou mais episódios.

Os pesquisadores descobriram que as mulheres que receberam tratamento consistente, assistido por medicamentos, levaram mais tempo para experimentar o rebote viral.

Saber sua condição imunológica é importantíssima!

Assim, foram mais propensas a manter uma supressão viral consistente.

Comparando do que aquelas que nunca receberam MAT.

Nos dois grupos, a proporção que apresentou recuperação viral aumentou de forma constante durante os primeiros três anos.

E, logo após, atingiram um platô na contagem de CD4.

Assim, entre as acompanhadas por oito anos ou mais, cerca de 65% das mulheres que usavam tratamento assistido por medicação mantinham supressão viral.

Em comparação. naturalmente, às cerca de 55% das que não receberam MAT.

Traçar O Perfil Social do UDI É Importante no Combate à AIDS

Inicialmente, se fez necessário ajustar a uma ampla variedade de fatores:

  1. incluindo raça / etnia,
  2. orientação sexual,
  3. nível de educação,
  4. emprego,
  5. falta de moradia,
  6. encarceramento,
  7. trabalho sexual,
  8. uso de drogas injetáveis,
  9. overdose,
  10. uso pesado de álcool,
  11. abuso sexual,
  12. violência estrutural.
  13. Presença do HIV
  14. linha de base carga viral,
  15. bem como a contagem de CD4.

Procure conhecer melhor a AIDS

O único fator considerado protetor contra a recuperação viral foi receber tratamento de dependência assistida por medicamentos durante os últimos seis meses. Mas as mulheres que receberam MAT tiveram cerca de metade da probabilidade de sofrer rebote viral do que as que não receberam (taxa de risco 0,47).

Portanto, o ajuste da adesão antirretroviral atenuou o efeito do tratamento assistido por medicação, sugerindo que a MAT pode ter reduzido o risco de rebote viral, aumentando a adesão.

“Este estudo fornece evidências adicionais de que o MAT pode melhorar os resultados do tratamento do HIV entre as mulheres”, assim concluíram os pesquisadores.

“Esforços para melhorar o acesso e a retenção nos programas MAT podem melhorar as taxas de supressão viral para mulheres infectadas pelo HIV que usam drogas ilícitas”.

O Pioneirismo Brasileiro Faz, de nós, os melhores exemplos de Bons Resultados

Eles recomendaram que o tratamento da dependência assistida por medicação fosse co-localizado nos serviços de tratamento do HIV, que os serviços MAT tenham uma baixa barreira à entrada e que os serviços incluem aconselhamento e apoio à adesão à TARV.

Você, mulher, que usa crack, deveria ler este artigo.

Carga Viral Indetectável NÃO É CURA! E a contagem de CD4 é um mensurador de sua condição imunológica

Traduzido por Cláudio Souza do original em Treating drug addiction may reduce risk of viral rebound

Liz Highleyman

05 de setembro de 2019

Para Ajudar com R$ 10,00 








 

Para Ajudar com R$ 20,00 








 

Para Ajudar com R$ 50,00 








 

Para Ajudar com R$100.00








Artigos Relacionados que você pode gostar de ler

Oi! Quer fazer alguma consideração a respeito? Não? Ok! Pense em fazer uma resenha deste assunto

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

A Automattic, o Wordpress e Soropositivo.Org, e eu, fazemos tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. E estamos sempre aprimorando, melhorando, testando e implementando novas tecnologias de proteção de dados. Seus dados estão protegidos e, eu, Cláudio Souza, trabalho neste blog 18 horas or dia para, dentre tantas outras coisas, garantir a segurança de suas informações, posto que sei das implicações e complicações das publicações aqui passadas e trocadas Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Conhecer Nossa Política de Privacidade