Vacina contra a AIDS, HTI, de origem espanhola, terá seus testes em humanos iniciados em 2016

Sim! Há esperança
Sim! Há esperança

O Instituto de Pesquisa da AIDS iniciou a fase de preparativos para a fase de testes clínicos de uma potencial vacina terapêutica contra a AIDS; nestes testes clínicos de sua vacina terapêutica haverá um grupo de voluntários que pode oscilar entre cento e cinquenta e duzentas pessoas, todas voluntárias já a partir do próximo ano, 2016, conforme foi divulgado pela Instituição no início da semana.

A vacina, que foi desenvolvida por pesquisadores do IrsiCaixa, de Barcelona, mostrou-se eficiente entre animais e é a primeira desenvolvida com base na resposta imunológica apresentada por um grupo reduzido de pessoas capazes de controlar a infecção por HIV sem tratamento antirretroviral conhecidos como controladores de elite.

Segundo o IRIS, neste momento está se produzindo o lote de vacinas que será usado como base de testes no grupo de voluntários e, também, os desenvolvidos para a aprovação pela Agência Espanhola de Remédios e Produtos Sanitários.

A pesquisadora Beatrix Mothe explicou que os tratamentos antirretrovirais atuais conseguem conter a progressão da infecção por HIV, mas não podem eliminar a totalidade de vírus do organismo. Assim sendo, a solução eficiente tem de passar por esta via que elimine o vírus por completo do organismo, inclusive em seus locais de reserva e os “santuários”, como o Cérebro, onde a maioria dos remédios não tem capacidade de alcançar por conta de uma barreira bioquímica que o cérebro produz para se proteger de agentes que lhe possam danificar, segundo Mothe, que acrescentou que os testes de fase I e II serão iniciados graças aos bons resultados obtidos com ratos e macacos.

“Estudamos em profundidade como se comporta o HIV em milhares de pessoas infectadas e aprendemos qual é a resposta imunológica necessária para controlar a replicação do vírus à revelia de tratamento antirretroviral. Essa resposta é a que incorporamos ao projeto de nossa vacina HTI”, detalhou Beatrix.

Os médicos esperam poder iniciar os testes em humanos ao longo de 2016. A primeira fase durará um ano e terá como objetivo deixar em experimentação a segurança e a capacidade do candidato a ser vacinado de induzir uma resposta imunológica forte e duradoura.

A segunda fase terá uma duração de entre um ano e um ano e meio e avaliará a eficácia das vacinas para conseguir uma cura funcional, que consiste na capacidade da vacina de impedir que o vírus atue após a retirada da medicação antirretroviral

Adaptado do Original em Instituto espanhol testará vacina contra a aids em 200 pessoas em 2016 da EFE Da EFE Brasil

Se Você pode, apoie

Nós temos muitos projetos a serem realizados, mas não temos recursos.

Por outro Lado, temos nossos custos operacionacionais, que não são poucos.

Se Você gosta deste trabalho, pode ajudar e assim o deseja, faça uma colaboração em nossa vakinha

Apoie-nos com o que desejar.
Este botão não leva á uma movimentação financeira. Mas, sim até a página da vakinha

Em nenhuma outra entrevista eu fui tão bem tratado e nunca estive em uma entrevista em que não tivesse ocorrido edições, com as exceções da Adtrid e do Erotika da MTV

😍😍😍😜💫☮Sim, este da foto sou eu ! Minha sobrinha pediu que eu pusesse esta foto m meu perfil !.... Eu tinha aqui uma descrição a meu respeito que, uma pessoa classificou como “irreverente”. Esta é, realmente, uma forma eufêmica de classificar o que estava aqui. Tudo o que sei é que uma “ONG”, que ocupa um prédio de 10 andares estabeleceu uma parceria comigo, e eu tenho os logs do tempo de parceria, que foi mais um vampirismo pois, para cada 150 pessoas que saiam do meu site, clicando no deles, havia, em média, um que entrava. QUANDO ENTRAVA E SE ENTRAVA