Últimas noticias

TARV  com Duas drogas  dolutegravir-lamivudina seria custo-efetiva e obteriam ampla economia financeira e facilitariam adesão

Exame de supressão virológico com tratamento anti-retroviral de primeira linha  usando um regime medicamentoso de dolutegravir (Tivicay) e lamivudina, seria altamente rentável e poderia economizar nos sistemas de saúde cerca de US$ 500 milhões ao longo de cinco anos, de acordo com os resultados de um modelo matemático publicado na edição on-line  de Clínica  doenças infecciosas.

Comutação de um trimestre de pacientes imunossuprimidos ao regime com a combinação de duas drogas poderia atingir cinco economias anuais de US$ 3 bilhões.

“Nós queremos demonstrar que a indução de estratégia de manutenção das terapias com três drogas inicial com DTG/ABC/ 3TC [Dolutegravir/abacavir/lamivudina] seguido pelo DTG+3TC como esquema de manutenção teria custo-benefício nos EUA sob hipóteses plausíveis eficácia virológica e DTG+3TC como terapia inicial poderia ser ainda mais eficaz em termos de custos,” comentam os pesquisadores. “Verificamos que a indução e manutenção de duas drogas estratégias, se for aprovada, poderá economizar mais de US$ 500 milhões, ou US$ 800 milhões , respectivamente, em portadores de HIV, custos da terapia nos primeiros cinco anos, em comparação com o atual padrão de atendimento “.

As conclusões do estudo são descritos como  “importantes” pelos autores de um  editorial , que sugerem que a redução de custos alcançado com eficácia em dupla terapia medicamentosa poderia ser usado para melhorar as taxas de engajamento e retenção  no cuidado , ambas fundamentais para controlar a epidemia de VIH  nos Estados Unidos.

Primeira linha terapêutica HIV normalmente é composta de três drogas antirretrovirais em duas classes distintas. Esse tratamento geralmente custa para cima de 30.000 dólares por paciente/ano.

Os resultados de um estudo piloto apresentado ao  15th European AIDS Conference deste ano, demonstrou que a primeira linha de tratamento com apenas duas drogas – um potente  inibidor de integrase dolutegravir com lamivudina – tinha excelente eficácia virológica durante 48 semanas, com uma boa segurança/perfil toxicológico . Os resultados completos serão publicados no ano 2016.

Os pesquisadores queriam ver se esta dupla combinação de medicamentos poderia ser eficaz em termos de custos e estimar o potencial de poupança que poderia ser alcançado se ele fosse utilizado  na primeira linha de tratamento estratégias.

Construíram um modelo envolvendo  quatro estratégias de tratamento de pacientes nos Estados Unidos.

  • Tratamento –  para modelagem comparação.
  • Tratamento inicial com dolutegravir e lamivudina.
  • Indução e terapia de manutenção – uma inicial de três medicações de dolutegravir/abacavir/lamivudina, seguido de terapia de manutenção com dolutegravir-lamivudina em pacientes com  supressão virológica após 48 semanas de terapia de indução.
  • Padrão de atendimento   -terapia medicamentosa com três drogas dolutegravir/abacavir/lamivudina.

Os autores calcularam o custo-efetividade (degelo) para cada estratégia em relação à estratégia próxima pelo menos cara. A estratégia foi considerada como custo-efetiva se o DEGELO foi abaixo do limiar de $100.000 dólares por qualidade de vida por ano (QALY ).  A qualidade de vida por ano na saúde em termos econômicos é um ano de saúde perfeita e o degelo é o custo extra da compra de um  ano de saúde perfeita com uma nova intervenção em relação ao atual  nível de cuidado.

Estima-se que 93 % dos pacientes têm supressão virológica após 48 semanas de tratamento com drogas. Os investigadores adotaram uma abordagem prudente para a eficácia  de dupla-terapia medicamentosa, assumindo-se que 87% dos pacientes têm uma carga viral abaixo de 50 cópias/ml após o início do tratamento com essa combinação. Eles também assumitam a falha virológica numa taxa de 0,6% por mês, para pacientes que estejam tomando terapia de manutenção de duas drogas; isso em comparação com uma taxa de falha mensal de 0,1 % para os pacientes que receberam o tratamento padrão.

Depois de aplicar os descontos, o custo do tratamento anual com dolutegravir/abacavir/lamivudina foi de $24.500 e tratamento anual com dolutegravir-lamivudina foi calculado como custando $15.200 .

A taxa de sobrevida em cinco anos foi de 90 % para padrão de atendimento, a indução e terapia de manutenção e dois de tratamento medicamentosos. A proporção de pacientes que permaneceram em tratamento de primeira linha no quinto ano variou de 97% para os pacientes que receberam tratamento padrão e de 89% para os pacientes que receberam as duas primeiras-terapias medicamentosas.

Em relação a nenhum tipo de tratamento , o DEGELO para indução e manutenção terapêutica foi de US$ 22.500/QALY. Em relação à indução e terapia de manutenção, o DEGELO de padrão de atendimento foi mais de $500.000 /QALY e não foi eficaz em termos de custos. Os resultados clínicos e econômicos de dois tratamento medicamentoso foram quase idênticas às de indução e  terapia de manutenção (DEGELO em relação a nenhum tratamento , $ 26000/QALY).

50% da fixação pelos pacientes iniciando TARV de indução-terapia de manutenção ou terapia com dois medicamentos foi calculado para atingir uma “cinco-anos” redução de custos de US$ 550 milhões e US$ 800 milhões, respectivamente. Economia chegou a US$ 3 bilhões se 25% dos pacientes imunossuprimidos fossem ligados à terapia dolutegravir-lamivudina.

“Dado o grande potencial de benefício econômico juntamente com excelentes resultados clínicos, se os próximos dados do estudo piloto são promissores, alguns ensaios clínicos totalmente equipados para avaliar a não-inferioridade de estas estratégias devem ser feitos,” concluem os pesquisadores.

As conclusões do estudo são descritas como ”inovadora e atraentes” no editorial, comentaram os autores, ” estratégias com duas drogas oferecem reais possibilidades de reduzir o os custos do tratamento anti-HIV, não só nos Estados Unidos, mas  em outros países  .”

Escrito por

Michael Carter
Published: 17 December 2015
Traduzido por Cláudio Souza do Original em Two-drug ART with dolutegravir-lamivudine would be cost-effective and achieve substantial cash savings Revisado por Mara Macedo

Reference

Girouard MP et al. The cost-effectiveness and budget impact of two-drug dolutegravir-lamivudine regimens for the treatment of HIV infection in the United States. Clin Infect Dis, online edition, 2015.

Koenig SP et al. Stemming the tide: can new approaches to HIV treatment reverse the trend of rising drug prices in the United States? Clin Infect Dis, online edition, 2015.

Anúncios

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico
Sobre Claudio Santos (509 artigos)
Depois de passar quatro décadas tentando estabelecer pelo menos um armistício com meu pai e ver as falhas ocorrerem sistematicamente, tentativa após tentativa, eu desisti do sobrenome “de Souza”. Estava me preparando espiritualmente para isso quando uma amiga locupletou a façanha de descobrir onde está minha mãe... Cláudio Santos. Quem preferir, aluda-se a mim como o Cláudio do Site,ou Cláudio do Soropositivo.Org, ou ainda aquele da promessa não cumprida: Cláudio, o trouxa do livro que acreditou em "palavra emprenhada". Eu mostro meu rosto, embora alguns me censurem, porque, no meu modesto ponto de vista, ser portador de HIV não é crime e, portanto, não há do que me envergonhar. Eu contraí HIV pela via sexual. Eu fui um DJ e, durante cinco anos fui DJ no vagão Plaza e durante uns outros dois fui DJ do Le Masque. Lá, um filho da puta me pediu para fazer minhas férias e puxou meu tapete. Aí fui parar na "Segredos", uma casa gay e, de quebra, morei lá por um tempo. Rua da Amargura, onde R.A. Gomes me colocou. Mas dei a volta por cima e fu trabalhar na SKY. Depois, na Pink Panther, em Santos e, enfim, na XEQUE Mate e, terminei minha carreira, aquele que fora três vezes considerado o Melhor DJ de São Paulo, como um apagado DJ do La Concorde e do Clube de Paris, onde conheci uma das mais belas mulheres com quem convivi e a perdi. Conheci alguém novo, uma mulher, "do dia", que me apresentou esta Entidade, o computador e, por muito tempo vivi de consertá-los. Sei, hoje, que ainda há muita gente que me odeia. Quer saber? Get them the hell and fuck off porque eu não dou a mínima. Simplesmente faço meu trabalho e me reporto a Deus... E pra quem não acredita em resiliência, eis meu histórico médico De acordo com o que preceitua o Código de Ética Médica, nos termos da legislação vigente e de conformidade com o pedido formulado pelo interessado, declaro que o Sr Cláudio Santos de Souza, matrícula no serviço sob registro RG3256664J, está em acompanhamento regular com seguintes diagnósticos/CID-10 até o presente momento: #HIV/Aids diagnóstico em 11/1996 (B24) #Candidíase oral 1996 (B20.4) #lnfecção latente tuberculosa tratada com Isoniazida em 1997 (Z20.1) #Arritmia cardíaca: bloqueio parcial ramo D/bradicardia sinusal por antidepressivos tricíclicos em 2006 (I49.9/R00.1) #Depressão (F32) Dislipidemia (E78.5) Diabetes (E14.) Obesidade (E66.) #PO tardio de gastroplastia redutora (técnica Capella 10/2011) #Embolia Pulmonar (126.) em 2011 + hipertensão pulmonar #HAS (110) controlada após cirurgia bariátrica Catarata (H26.9) #Sífilis (A51.0) gonorréia (A54.0), herpes genital (A60) Litíase vesicular (K80.5) #Trombose venosa profunda/tromboflebite MMII de repetição (182.9): 2008, 2009 e 2010 #lntervenção cirúrgica em 21/01/2013: de herniorrafia incisional abdominal, apendicectomia, colecistectomia #Herpes zoster ramo oftálmico 04/2015 (B02) 2 # Neuropatia periférica em membros superiores e inferiores (G62.9), acarretando fraqueza muscular, parestesias e dor, medicado e em seguimento pela equipe de dor #Angioma cavernoso cerebelar - em seguimento com neurologia Tratamento: TDF+3TC+ATVr, ezetimibe, alopurinol, AAS, atorvastatina, enoxaparina, clomipramina, risperidona, zolpidem, clorpromazina, flunitrazepam, gabapentina, amitriptilina, metadona Últimos exames: CD4=1070 (28%)/CD8=1597 rel=0,67 (08/03/2015) e Carga viral- HIV(PCR)

Seu retorno é importante. Nós atendemos às solicitações de textos, desde que ligados ao tema central de alguma forma. Faça seu comentário, de sua opnião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: