Soropositivos Envelhecem E Sofrem com múltiplas condições de saúde!

Vida com HIV
população HIV positiva envelhece, Soropositivos Envelhecem E Sofrem com múltiplas condições de saúde!

População HIV positiva tem muitos problemas e, nós somos aqueles que estão envelhecendo pela primeira vez! Por mais que eu não goste disso e, ainda, por pior que possa ser a opinião do médico que tragicamente me Lê, neste texto, o fato inegável é este e, como eu passei a dizer ponto. E é por isso que eu traduzi este texto, entitulado…

População HIV Positiva Envelhece E Sofre com múltiplas condições

À medida em que a população nacional de pessoas vivendo com HIV-positivos (O texto ambienta-se nos EEUU) continua envelhecer, reumatologistas são cada vez mais chamados a gerenciar cuidados de rotina para doença cristalina, osteoartrite, reumatismo de tecidos moles e outras condições, de acordo com Leonard Calabrese, DO, da Cleveland Clinic.

“O HIV é uma infecção que está em descendência”, disse Calabrese aos participantes do Biologic Therapies Summit.

“Existem raras complicações inflamatórias que precisam de terapia agressiva.

População HIV Positiva Envelhece e Sofre com Complicações Reumatológicas

Em segundo lugar, a população infectada pelo HIV está envelhecendo, e eles terão muitos problemas reumáticos – eles têm osteoartrite, polimialgia reumática, gota e outras condições.

Eles também têm interações medicamentosas que são muito importantes e esperamos que estejam desaparecendo.

Existem também algumas novas complicações, como a presença de osteoporose, que tem sido um problema. ”

Embora um estudo publicado em 2017 na Arthritis Care & Research tenha demonstrado que um paciente com HIV pode ser tratado de forma segura e eficaz com um inibidor de TNF-alfa nas práticas atuais de HIV – incluindo o CART agressivo.

Isso, controlando o vírus com um boa resposta de células CD4 em monoterapia!

No entanto, há outros problemas de interação medicamentosa que são, digamos, “formidáveis”, de acordo com Calabrese.

Sim, existem, hoje “mais de 35 medicamentos usados ​​para tratar o HIV em diferentes combinações”, disse ele.

Se você é paciente de medicamentos para o HIV e precisa usar qualquer coisa, de glicocorticoides a antimetabólitos, ligue para o farmacêutico.

É absolutamente imperativo, porque algumas das interações medicamentosas são profundas ”

 

[/penci_text_block][/vc_column][/vc_row]

Interações Medicamentosas

Geralmente, as drogas que tratam o HIV carregam as mesmas notas de advertência que as dos pacientes que não estão infectados com o HIV.

Com várias advertências, disse Calabres.

Por exemplo, os pacientes tratados com ritonavir ou cobicistat devem evitar os glicocorticóides.

O DDI, eu sempre falarei nisso, tinha graciosa possibilidade de gerar uma pancreatite fulminante! E eu tomei tal coisa por quase um ano!

Existem vários propulsores farmacológicos, como ritonavir e cobicistat, que podem aumentar a área sob a curva de glicocorticóides em 400%!

Além disso, ele recomendou precaução ao usar o metotrexato em pacientes com HIV, pois vários medicamentos para HIV.

E isso inclui cobicistat, darunavir, lopinavir, ritonavir e saquinavir.

Posto que podem aumentar a concentração sérica e a absorção do metotrexato, bem como diminuir a eliminação e melhorar a distribuição.

Bula Ou Ameaça de Morte?

Vejam só: eu ansiei desesperadamente pelos antirretrovirais e, quando eles vieram, Drª Patrícia Maia Cippollari teve de “me convencer a toma-los”! Por que? Simples. No momento em que eu ingerisse o primeiro daqueles comprimidos eu me tornava, oficialmente, aquilo que me fora dao como fator de definição e não leia a linha em vermelho, abaixo, se você não  tem o “espirito forte”.

Eu me tornaria oficialmente “o lixo aidético” que me foi dado como marca e meu rostinho lindo de casanova!

E o pior! Eu já havia lido a bula do DDI e, dentre todos os perigos que aquela bula bufava e esbravejava a “coisinha pouco assustadora”:

PANCREATITE FULMINANTE!

E Doctor Paty dizia-me: Se você sentir dor no abdómem pare a medicação e venha para cá imediatamete!

Nada disso estava no roteiro que eu havia imaginado para mim, se eu viesse a contrair HIV (O inevitável)

população HIV positiva envelhece, Soropositivos Envelhecem E Sofrem com múltiplas condições de saúde!
Este era eu, em 1990, na Rádio Emissora ABC. Não é de todo improvável que eu já fosse portador de HIV. O que eu vos garanto é que não sabia e nem fazia a menor ideia a respeito disso! Até porque eu estava completamente alienado e desinteressado do assunto. Saber, eu pensava, era sinônimo de Morrer!

 

“Um grupo recente de ensaios clínicos de AIDS que apenas analisou o metotrexato como um potencial agente de progressão da doença anti-cardiovascular”.

Mas mostrou toxicidade significativa, com linfopenia e perda de células CD4″, disse Calabrese. “Isso combina com nossas observações clínicas feitas ao longo de várias décadas. Então, quando precisamos usar terapia agressiva para coisas, particularmente artrite inflamatória, que ainda é vista ocasionalmente, usamos monoterapia com TNF. ”

Por fim, Calabrese enfatizou que quase todos os pacientes entre 15 e 65 anos deveriam ser testados para o HIV.

Mmesmo que não corram grande risco de contrair o vírus, de acordo com as recomendações da Força-Tarefa de Serviços Preventivos dos EUA.

Assim Foi A Minha Relação Com O DDI e o AZT

“Se você se encontrar selecionando alguém para hepatite C ou hepatite B, e eles estão entre as idades de 15 e 65 anos, as diretrizes são que você pergunte se eles já foram testados para o HIV, e se eles não o fizeram, você inclui isso na mistura também ”, disse ele. “Seria um bom remédio e um bom acompanhamento.” – por Jason Laday

Referência:

Calabrese L. Doença viral crônica (HIV, HCV, HBV) e o reumatologista. Apresentado em: Biologic Therapies Summit VIII; 16 a 17 de maio de 2019; Cleveland, Ohio.

Divulgação: Calabrese reporta honorários de consultoria da AbbVie, da Bristol-Myers Squibb, da Genentech / Roche, da GlaxoSmithKline, da Horizon, da Janssen, da Novartis, da Pfizer, da Regeneron, da Sanofi Aventis e da UCB, bem como pelas taxas de ensino e de conversação da AbbVie, Bristol-Myers Squibb, Crescendo, Genentech / Roche, Janssen e Novartis.

Traduzido por Cláudio Souza, do original em Aging HIV population face complicated rheumatologic care publicado originalmente em May 22, 2019.

Eu não tenho nenhum interesse comercial representado nesta publicação, bem como em nenhuma outra já publicada neste blog e farei isso bem caro amanhã, sexta feira, assim que meus olhos se abrirem e eu conseguir sair do torvelinho do Amitril.

 

Publicações Relacionadas

Terapia antirretroviral. A TARV ou “o Coquetel”

Cláudio Souza

Neuropatia Periférica, os fatos

Cláudio Souza

Células CD4 A evolução de Infecção por HIV para AIDS

Cláudio Souza

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Soropositivo.Org, Wordpress.com e Automattic fazem tudo a nosso alcance no que tange à sua privacidade. Você pode saber mais sobre esta política neste link Eu aceito A Política de Privacidade de Soropositivo.Org Ler Tudo em Política de Privacidade

Olá! Sou o Beto Volpe! Quer Conversar? Diga olá! Mas tenha em mente que eu trabalho aqui entre 9:00 da manhã e 20 horas.