Anúncios
Últimas noticias

Por que não eu?

CLAUDIO-SORRISOEu estava encafifado com o que apresentaria aqui como “comemoração” ao dia 1º de Dezembro, dia mundial de combate à AIDS.

Pensei em postar dados estatísticos. Mas a mídia, que nunca lembra do tema, tem mais recursos que eu e certamente porá estes dados em suas pautas. Assim, fiquei meio que sem mote para escrever e resolvi escrever sobre mim (um triste e enfadonho assunto).

O que temos quando se trata de mim?

Temos dezenove anos de infecção por HIV e catorze anos mantendo este site, às minhas expensas e sem apoio de seu ninguém.

Só Deus sabe como pude manter este site por tanto tempo. Deus e os bancos que me ajudaram a pagar por isso sem que possam sequer sonhar em receber a vultuosa quantia que despendi para pagar por servidores dedicados, plug-ins e templates, sempre no mister de oferecer o melhor e o mais bonito (eu sou, sim, vaidoso).

Não vou dar ênfase ao valor (ou valores) investido aqui para não fazer corar as pessoas a quem pedi ajuda das mais variadas maneiras e que sempre me fizeram promessas e sempre deixaram DE CUMPRÍ-LAS.

Os motes para isso foram os mais variados e eu sempre os interpretei por preguiça mental ou indiferença.

Um de meus amigos, amigo desde que eu tinha dezoito anos note que estou próximo de completar cinquenta e um, mostrou-se visceralmente contra aminha postura de me assumir como soropositivo. E fez ainda mais questão de não se associar a isso (creio que é uma espécie de vergonha – preconceito velado).

Teve e tem amigos que poderiam, com um sopro, resolver em definitivo os problemas financeiros deste site e nunca souberam de mim. Houve até uma fase onde os donos de uma determinada empresa precisaram montar um site e eu não fui sequer chamado a me apresentar porque o único trabalho que eu tinha era este site, o soropositivo.org.

Há cerca de um mês eu vi que não dava mais para eu continuar pagando US$ 180,00 por mês para custear servidor, CPANEL, CloudLinux e outros acessórios que são necessários para manter um site com uma alta demanda de visitas (este site tem alcance planetário e esta traduzido para 58 idiomas). Assim, sacrificando qualidade, beleza, independência editorial e mais algumas coisas, migrei meu site para os domínios do wordpress e pagarei apenas US$ 99,00 por ano. Há que se informar que este amigo abrigava seu blog em meu sistema sem ônus algum porque quando ele criou o site estava sem emprego e eu achei que não custaria nada por seu site no meu servidor.

No ultimo dia 22 o meu servidor caiu por falta de pagamento e todos os sites (meus é claro) caíram.

E qual não é a minha surpresa quando digito o URL do site deste meu amigo e o vejo on line.

Ficou claro para mim que ele pode pagar e teria podido me ajudar a pagar o servidor do qual abdiquei com um pequeno esforço.

Mas… O eterno mas…

Hoje, finalmente, eu concluo que o HIV realmente dilacera laços e nem mesmo meio século de convivência conseguiu resistir à acida composição da vida com HIV.

No problem.

Quanto eu me descobri portador de HIV descobri que minha agenda com trezentos contatos de nada me valeu e se vivi alguma coisa parecida com amizade nos últimos anos, foi pura ilusão… (…) …

Neste âmbito, o que eu tenho mesmo é minha esposa, cujo nome não grafarei aqui.

Esta sim, leal companheira já há quase quinze anos!

Eu estive internado em hospitais nestes quinze anos, entre a vida e a morte poelo menos uma meia dúzia de vezes e ela sempre esteve lá. Meu “amigo” nem telefonar telefonou.

Alega que não gosta de hospitais.

Eu também não. MAS não o deixaria lá sem a minha presença amiga…

No problem once more.

Eu sei que colhemos o que plantamos e conheço bem meu cabedal de culpas e responsabilidades e entendo que as coisas foram assim porque eu tinha de passar por coisas assim.

Entretanto, Deus nos concede livre arbítrio até para minimizar o sofrimento das pessoas a quem amamos. Negligenciar este aspecto é escrever o próprio destino e isso, apesar de tudo, não me consola.

O que sei é que jamais procurarei esta pessoa outra vez e, assim, quebra-se o último elo da corrente que me prendia ao passado deprimente que vivi e do qual, às vezes, me envergonho.

Certo, eu tenho a atenuante de ter saído de casa muito jovem e, portanto, não recebi a instrução básica sobre relações humanas e, desta forma, em busca de algo que jamais lograria encontrar, conquistei, usei, feri e abandonei um número de mulheres tão grande, que ninguém acreditaria nele se eu o grafasse aqui.

Eu enchi um vale com lágrimas destas mulheres e, hoje, sou obrigado a beber estas lágrimas, quer eu queira, quer não.

Depois de catorze anos servindo nesta seara que é o soropositivo.org, creio que minorei minhas penas e, com o acréscimo de misericórdia que Deus sempre nos dá, eu posso dormir tranquilo, desde que eu tome rohypnol, stilnox e amitril.

Houve épocas que nada me fazia a dormir mais de três horas por dia e ninguém pode imaginar o que é preencher vinte e uma horas com coisas todos os dias.

Hoje, se eu não tivesse minha esposa e minhas filhas, que fiquei mais de vinte anos sem ver, eu daria cabo de minha vida sem pestanejar.

Não daria um tiro em minha cabeça, nem me jogaria da janela do oitavo andar… Mas tenho, aqui em casa, uma tal quantidade de psicotrópicos, incluindo metadona para controlar dores crônicas provocadas por uma demoníaca neuropatia periférica causado pela infecção por HIV, que bastaria eu tomar todos eles para não haver remissão possível.

E, com sorte, eu morreria dormindo.

Sei, porque sou espírita, o que me aguardaria do outro lado, mas isso não me deteria.

O que me detém são três pessoas que me amam declaradamente, mais uma, que as vezes é Lua, e já me pediu, mais de uma década atrás, que eu ficasse e eu fiquei!

Eu me lembro de uma passagem de um livro de Machado de Assis onde o personagem, numa narrativa bastante loquaz, caracterizou que ele, que dias antes pensara em ir ter com a morte, não ousou fita-la, quando ela veio ter consigo.

Eu sei que amo a vida e sei mais ainda que amo viver.

Mas eu queria vida em plenitude e aqui me assaltam as lágrimas!

Vida em plenitude significa, dentre outras coisas, ter um trabalho… E isso tem sido sistematicamente negado a mim por conta da sorologia. Um caso que dá ênfase a isso é aquele em que eu participei de um processo seletivo e fui aprovado para o setor mais importante dentro da empresa. Dei meus documentos, foto, papeis mas o número do meu NIT dá acesso ao saque que fiz do FGTS logo que me descobri soropositivo e lá consta, de forma indelével, a causa de meu saque, que foi AIDS. Fui eliminado do treinamento e nunca mais sonhei em ter um emprego.

Assim, para viver à sombra do rendimento de outra pessoa, de que me vale viver?

AS lágrimas me assaltam novamente aqui, onde eu sei que estou chovendo no molhado…

A verdade é que eu posso até colar o cazuza e dizer que meus heróis morreram de overdose.

É uma proposta interessante e não há um só dia em que eu não pense nisso.

Morrer de overdose.

Não faria falta a quase ninguém e acabaria com esta ladainha infernal que é viver sem paradeiro, sem renda, cercado de pessoas pusilânimes, desprezíveis, esta é a verdade; pessoas que não me vêem como uma pessoa e, sim, como “aquele chato da AIDS”.

Eu penso, às vezes, na morte.

Pessoas morrem todos os dias, por que não eu?

Anúncios

A PEP é um direito de todos! Saiba onde a achar

A PEP é um direito de Todos

A PEP É um DIREITO DEDOS

Precisa conversar

Whats App Soropositivo.Org

Estamos aqui para ajudar a pensar, não para diagnosticar. Não somos médicos ou profisionais de saúde. Buscamos ajudar com palavras amigas, conforto espiritual e, na medida do possível, terminar com a neurose gerada por bloqueiros de meia pataca ou homofóbicos sem caráter que não pensam duas vezes antes de espalhar terros entre pessoas que, quer eles, os homofóbicos, queiram ou não, são seres humanos. Tenha em mente que o numero do WhatsApp esta conectado a um CPF

[EIKYGMrz]

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico 2013/2014

Top Blog Pessoal Saúde Juri Acadêmico
Sobre Claudio Santos (515 artigos)
Depois de passar quatro décadas tentando estabelecer pelo menos um armistício com meu pai e ver as falhas ocorrerem sistematicamente, tentativa após tentativa, eu desisti do sobrenome “de Souza”. Estava me preparando espiritualmente para isso quando uma amiga locupletou a façanha de descobrir onde está minha mãe... Cláudio Santos. Quem preferir, aluda-se a mim como o Cláudio do Site,ou Cláudio do Soropositivo.Org, ou ainda aquele da promessa não cumprida: Cláudio, o trouxa do livro que acreditou em "palavra emprenhada". Eu mostro meu rosto, embora alguns me censurem, porque, no meu modesto ponto de vista, ser portador de HIV não é crime e, portanto, não há do que me envergonhar. Eu contraí HIV pela via sexual. Eu fui um DJ e, durante cinco anos fui DJ no vagão Plaza e durante uns outros dois fui DJ do Le Masque. Lá, um filho da puta me pediu para fazer minhas férias e puxou meu tapete. Aí fui parar na "Segredos", uma casa gay e, de quebra, morei lá por um tempo. Rua da Amargura, onde R.A. Gomes me colocou. Mas dei a volta por cima e fu trabalhar na SKY. Depois, na Pink Panther, em Santos e, enfim, na XEQUE Mate e, terminei minha carreira, aquele que fora três vezes considerado o Melhor DJ de São Paulo, como um apagado DJ do La Concorde e do Clube de Paris, onde conheci uma das mais belas mulheres com quem convivi e a perdi. Conheci alguém novo, uma mulher, "do dia", que me apresentou esta Entidade, o computador e, por muito tempo vivi de consertá-los. Sei, hoje, que ainda há muita gente que me odeia. Quer saber? Get them the hell and fuck off porque eu não dou a mínima. Simplesmente faço meu trabalho e me reporto a Deus... E pra quem não acredita em resiliência, eis meu histórico médico De acordo com o que preceitua o Código de Ética Médica, nos termos da legislação vigente e de conformidade com o pedido formulado pelo interessado, declaro que o Sr Cláudio Santos de Souza, matrícula no serviço sob registro RG3256664J, está em acompanhamento regular com seguintes diagnósticos/CID-10 até o presente momento: #HIV/Aids diagnóstico em 11/1996 (B24) #Candidíase oral 1996 (B20.4) #lnfecção latente tuberculosa tratada com Isoniazida em 1997 (Z20.1) #Arritmia cardíaca: bloqueio parcial ramo D/bradicardia sinusal por antidepressivos tricíclicos em 2006 (I49.9/R00.1) #Depressão (F32) Dislipidemia (E78.5) Diabetes (E14.) Obesidade (E66.) #PO tardio de gastroplastia redutora (técnica Capella 10/2011) #Embolia Pulmonar (126.) em 2011 + hipertensão pulmonar #HAS (110) controlada após cirurgia bariátrica Catarata (H26.9) #Sífilis (A51.0) gonorréia (A54.0), herpes genital (A60) Litíase vesicular (K80.5) #Trombose venosa profunda/tromboflebite MMII de repetição (182.9): 2008, 2009 e 2010 #lntervenção cirúrgica em 21/01/2013: de herniorrafia incisional abdominal, apendicectomia, colecistectomia #Herpes zoster ramo oftálmico 04/2015 (B02) 2 # Neuropatia periférica em membros superiores e inferiores (G62.9), acarretando fraqueza muscular, parestesias e dor, medicado e em seguimento pela equipe de dor #Angioma cavernoso cerebelar - em seguimento com neurologia Tratamento: TDF+3TC+ATVr, ezetimibe, alopurinol, AAS, atorvastatina, enoxaparina, clomipramina, risperidona, zolpidem, clorpromazina, flunitrazepam, gabapentina, amitriptilina, metadona Últimos exames: CD4=1070 (28%)/CD8=1597 rel=0,67 (08/03/2015) e Carga viral- HIV(PCR)

2 comentários em Por que não eu?

  1. Perfeito !!!

    Curtido por 2 pessoas

Seu retorno é importante. Nós atendemos às solicitações de textos, desde que ligados ao tema central de alguma forma. Faça seu comentário, de sua opnião

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: